A delação do ex-ministro Antonio Palocci (PT) causou um pequeno prejuízo para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que viu seu nome oscilar nas pesquisas. Para complicar seus planos, sentiu o crescimento de seu maior adversário, o deputado federal pelo Rio de Janeiro Jair bolsonaro (PSC), que lidera a corrida presidencial com folga em um dos cenários onde Lula [VIDEO] não concorre.

Nos outros quadros, apesar da queda significativa, o petista ainda é o preferido dos eleitores ouvidos pela última pesquisa do DataPoder360, realizada entre os dias 15 e 17 de setembro quando entrevistou 2.280 eleitores em 193 cidades de todos os estados brasileiros, com margem de erro de 2,8 pontos para mais ou para menos.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Jair Bolsonaro

No levantamento do DataPoder360 foram trabalhados quatro cenários para o primeiro turno, sendo que em dois deles o ex-presidente Lula aparece. Nos dois cenários restantes figuram nomes como o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) em substituição a Lula, caso ele seja impedido de se candidatar, e o atual prefeito de São Paulo, João Doria Jr (PSDB). Em relação aos tucanos, foram colocados à prova os nomes do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, e de Doria.

Os candidatos Jair Bolsonaro (PSC), Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) apareceram nos quatro cenários trabalhados pela pesquisa.

Já no primeiro cenário, Lula registrou uma queda de 32% em agosto para 27% em setembro. O deputado Jair Bolsonaro oscilou entre 25% e 24%. Já Marina Silva, Ciro Gomes e Geraldo Alckmin registraram empate técnico com 6% e 5%, respectivamente. O que assustou foi a quantidade de votos nulos e brancos (25%). Optaram por não responder a pesquisa, 7% dos eleitores.

No segundo cenário, Lula caiu de 31% para 28% e Bolsonaro oscilou de 18% para 20%. O prefeito paulistano João Doria apareceu na terceira posição oscilando de 12% para 10%, enquanto Marina Silva apresentou uma recuperação de 3% para 7% e o pedetista Ciro Gomes manteve seus 6%. Brancos e nulos, 23%, e 5% dos eleitores não quiseram responder.

O terceiro cenário é animador para Bolsonaro. O deputado aparece liderando com folga, registrando a preferência de 26% dos entrevistados. Nesse caso, Lula não estaria disputando as eleições, sendo substituído por Haddad, que aparece em último lugar com 4%. Marina tem 12%; Ciro Gomes, 11%; e Alckmin, 7%.

O quarto e último cenário também é positivo para Bolsonaro, que lidera tranquilamente com 26%. Depois aparece Marina Silva com 13%, Ciro Gomes com 11% e Doria com 8%. Brancos e nulos registram 33%. Já 7% dos eleitores preferiram não responder.