O deputado federal Jair Messias Bolsonaro e o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, são os principais nomes das Eleições presidenciais do ano que vem, até porque são os dois que estão em primeiro em todas as pesquisas feitas, por qualquer instituto. Na maioria delas, quem aparecia em primeiro era o petista, mas isso vem mudando.

Lula foi condenado em primeira instância pelo caso do tríplex no Guarujá, no litoral de São Paulo, e recentemente foi acusado na delação premiada de Antonio Palocci. Esses são alguns fatos que fazem o ex-presidente descer nas pesquisas e aumentar sua rejeição.

A pesquisa

No levantamento, que foi feito pelo 'Instituto Paraná Pesquisas' e divulgado pelo site da 'Veja', foram apresentados dois cenários para eleitores do estado do Rio Grande do Sul, onde a única diferença foi em que o primeiro foi considerada a possível candidatura do prefeito de São Paulo João Dória e no segundo, em vez do empresário, foi considerada a candidatura do governador de São Paulo Geraldo Alckmin.

No primeiro, o deputado federal Jair Messias Bolsonaro aparece na liderança com 21,9% das intenções de votos, contra 18,1% do petista Lula, enquanto o prefeito João Dória não ficou tão pra trás, mesmo sem anunciar sua candidatura, o tucano ficou em terceiro com 13,1% das intenções de votos.

Em um outro cenário, mas desta vez considerando uma candidatura de Geraldo Alckmin em vez de João Dória, o deputado federal Jair Bolsonaro ganha mais força e fica em vantagem com cerca de 23,5% das intenções de votos, enquanto Lula cresce bem pouco com 18,3%, mas o governador de São Paulo já fica bem atrás, com apenas 8,8% das intenções, e isso mostra um segundo turno entre Lula e Bolsonaro.

Porém, o ex-presidente Lula pode não participar das eleições de 2018 se caso for condenado em segunda instância pelo caso do tríplex, o que pode acontecer ainda no ano que vem.

Candidato petista pode não ser Lula

O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva pode não ter a permissão para entrar nas eleições do ano que vem, por isso que já estipula-se que o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad seja o 'plano B' do Partido dos Trabalhadores. Isto ainda estaria escondido pela cúpula do PT, já que os integrantes da legenda 13 não podem admitir que o ex-presidente Lula seja condenado.

Partido de Bolsonaro

O deputado federal Jair Messias Bolsonaro será do Partido Ecológico Nacional (PEN), e a legenda 51 também mudará o nome do partido para PATRIOTAS, pois o nome antigo pode assustar os eleitores.