A grande repercussão e principalmente, toda a polêmica que envolveu a divulgação do conteúdo dos áudios gravados pelo empresário goiano Joesley Batista, atingiu um novo patamar, a partir de novos desdobramentos, de acordo com as investigações da Polícia Federal [VIDEO] e do Ministério Público Federal. Anteriormente, com a divulgação do conteúdo dos áudios entregues por um dos maiores empresários na venda de carnes processadas em todo o mundo, uma série crise política levou à apresentação de uma denúncia contra o presidente da República, Michel Temer.

Entretanto, os delegados e investigadores da Polícia Federal ficaram extremamente ressabiados ao terem a informação de que o empresário Joesley Batista teria entregue novos áudios que estavam contidos em seu gravador, à Procuradoria-Geral da República.

Recuperação de áudios apagados

Os desdobramentos do acordo de delação premiada do empresário Joesley Batista levaram à dúvidas que pairaram sobre os investigadores e delegados da Polícia Federal. em relação a um fato que os deixaram muito intrigados. As perguntas, que permanecem sem resposta, são relativas à entrega dos áudios à Procuradoria-Geral da República.

Os questionamentos levantados se referem a qual motivo teria feito Joesley Batista disponibilizar esses áudios à Procuradoria, justamente após a Policia Federal ter conseguido recuperar o conteúdo dos áudios que haviam sido apagados pelo empresário em seu gravador?

Porém, se o conteúdo das gravações corresponder ao mesmo conteúdo que teria sido recuperado pelos peritos, os delegados federais afirmam que Joesley Batista teria entregue "gato por lebre", já que a Polícia Federal já possui esse material.

Os melhores vídeos do dia

No entanto, uma nova dúvida que os delegados federais levantaram, se refere a qual o motivo de o empresário Joesley Batista ter somente agora entregue os áudios, se caso se tratarem de novas informações.

O caso Joesley Batista foi responsável pela apresentação de uma denúncia contra o presidente da República Michel Temer, em se tratando de crime relativo à corrupção. Porém, o mandatário acabou angariando os votos suficientes em Plenário da Câmara dos Deputados para que não fosse concedida a autorização ao Supremo Tribunal Federal (STF), para julgamento de seu mandato, com sério risco de ser afastado definitivamente do cargo. Há, no entanto, a grande possibilidade de que uma nova denúncia seja apresentada em breve pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

Defesa de Joesley se manifesta

A defesa do empresário Joesley Batista afirmou, por meio da empresa JBS, que os dados e as informações complementares prestadas, estariam sendo identificadas a pedido dos investigadores e que "os colaboradores continuariam à disposição para cooperação com a Justiça".