Condenado em primeira instância a nove anos e seis meses de prisão, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o PT seguem o curso e mantém a candidatura do petista como primeiro plano. O que ainda é uma incógnita, pois Lula ainda terá que passar pelo crivo do colegiado em segunda instância para ter sua candidatura oficializada ou não. A esperança do Partido dos Trabalhadores é que a decisão sobre o ex-presidente ocorra até o fim de abril.

Lula continua com o discurso como candidato à presidência em 2018 e trabalha para tal. Sua caravana pelo Nordeste arrastou multidões por onde passou, confirmando a popularidade do ex-presidente. Porém, após o depoimento do ex-ministro Antônio Palocci, em que ele acusa Lula de firmar um "pacto de sangue" com a empreiteira Odebrecht para garantir propina, sua situação na Justiça deve piorar consideravelmente.

Nesse caso, a popularidade do petista e a insistente afirmação de sua candidatura não seriam testadas nas urnas.

A Folha de S. Paulo apurou com os advogados de Lula que o trâmite do processo que será julgado pelo Tribunal Regional de Porto Alegre em segunda instância deve ocorrer entre março e abriu, na opinião da defesa do petista.

Caso o ex-presidente não possa disputar a eleição, o nome de Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo, é visto como plano B.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Lula

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo