Segundo as informações, a senadora e presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), Gleisi Hoffmann, ficou muito indignada, após as declarações feitas pelo General do Exército, Antonio Hamilton Mendes Mourão [VIDEO].

O general falou em seu discurso, durante uma palestra na última sexta-feira (16), que se o poder Judiciário não solucionar o problema político que o Brasil vem enfrentando, o Exército vai intervir.

O general disse que espera que os políticos corruptos sejam afastados do poder pelos judiciários, para não ter que agir e iniciar uma intervenção militar. A senadora Gleisi está na condição de ré e já foi citada em algumas delações, mas permanece no cargo por ter foro privilegiado e por falta de provas.

Ela pediu para que o general fosse punido por suas declarações. Segundo a senadora, o PT conclama a democracia brasileira para repelir a manifestação feita pelo General Mourão.

Segundo Gleisi, o general do exército fez uma ameaça em público às Instituições da República, e considerou a ação do general como um novo golpe militar. A senadora disse também que ele não só desrespeitou os regulamentos disciplinares, como desafiou as constituições e ameaçou a democracia brasileira.

O general Mourão já foi punido em outubro de 2015. Pelo mesmo motivo, ele foi afastado do Comando militar do sul como punição. Para a senadora, o Comando-Geral do Exército e o Ministério da Defesa, deveriam aplicar imediatamente uma punição ao general, para demonstrar seus compromissos com as Forças Armadas e garantir que outros fatos como este não sejam repetidos.

A senadora disse também que ficou preocupada com a omissão do governo, que, segundo ela, são golpistas, e das autoridades competentes ainda não terem se manifestado sobre as declarações do general Mourão.

Para Gleisi, o Brasil ainda não se recuperou do suposto golpe. Neste momento, ela estava se referindo ao impeachment sofrido pela ex-presidente Dilma Rousseff que, segundo ela, rompeu com o processo democrático no país e pediu o apoio das forças políticas para a realização das eleições diretas.

O ator José de Abreu pede a prisão do general

Outro que não ficou a favor das declarações [VIDEO] feitas pelo general Mourão foi o ator global José de Abreu. Segundo o ator, o Exército só poderia intervir se os poderes judiciários não derem conta de afastar os políticos corruptos.

O ator também pediu que o general fosse punido por suas declarações.