A nova procuradora-geral da República, Raquel Dodge, indicada por Temer, irá assumir nesta segunda-feira (18) o cargo antes ocupado por Rodrigo Janot. Dodge terá que lidar com alguns problemas e polêmicas que se arrastam desde o mandato antigo do ex-procurador-geral.

Rodrigo Janot apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) 34 denúncias contra políticos com foro privilegiado no âmbito da Lava Jato. Raquel Dodge será a responsável por fazer a apresentação de provas contra os denunciados, inclusive Michel Temer [VIDEO].

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

A nova procuradora-geral era a segunda da lista tríplice entregue a Temer. O primeiro nome era do vice-procurador de Janot, Nicolao Dino. Dodge será a responsável por lidar com a segunda denúncia apresentada pela PGR contra Michel Temer.

A nova chefe do MPF ainda não se posicionou sobre o caso.

A delação premiada da JBS também será um desafio para Dodge. A procuradora-geral terá que fazer a revisão do acordo. Janot pediu a suspensão após a descoberta de um possível auxílio de um procurador no fechamento da delação.

Um de seus objetivos também é dar mais atenção aos direitos humanos durante seu mandato. Pensando nisso, era irá criar três novas secretarias. A defesa das mulheres é uma das preocupações de Dodge.