Rodrigo Janot terá o mandato na Procuradoria-Geral da República (PGR) encerrado neste domingo (17). Durante sua chefia, arranjou inúmeras inimizades com políticos denunciados. Janot passou os últimos quatro anos no cargo e colecionou polêmicas. sendo a última delas no caso da delação da J&F.

Como um de seu últimos atos, Rodrigo Janot denunciou Michel Temer [VIDEO] pela segunda vez. Em entrevista, o ex-procurador-geral da República afirmou que "enquanto houve bambu, lá vai flecha", se referindo a denúncia contra o chefe do executivo em sua última semana à frente da PGR.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

A defesa de Temer, inclusive, pediu que Janot fosse retirado das investigações contra o peemedebista.

O ex-presidente Fernando Collor é outro que teve suas brigas públicas com Rodrigo Janot.

Denunciado inúmeras vezes, o senador da Repúblico discursou muitas vezes na tribuna do Senado atacando o ex-procurador-geral.

Renan Calheiros também teve seus embates e trocas de acusações com Janot. O ex-presidente do Senado afirmou que o ex-procurador-geral tenta "desmoralizar homens de bem". Eduardo Cunha, ex-presidente da Câmara e atualmente presidiário, afirmou que Janot havia lhe "escolhido" para investigar.

Gilmar Mendes é outra figura pública que teve suas discussões pela imprensa com Janot.