O General Antônio Mourão, que pertence à ativa do Exército, causou grande polêmica, quando recentemente disse que era necessária uma intervenção militar no Brasil. A fala foi criticada oficialmente pelo Exército [VIDEO], mas como mostra uma matéria do R7, a situação interna nos quartéis é outra.

Soldados e as mais altas patentes das Forças Armadas começam a achar que realmente uma intervenção militar no Brasil poderia ser a solução para os problemas de corrupção que o país vem enfrentando governo após governo.

Intervenção militar não é mais boato nos quarteis e militares apoiam ideia de General

Mourão, vale lembrar, quando fez sua fala, citou que a intervenção seria a solução caso a justiça não conseguisse dar à sociedade o que ela espera contra os corruptos.

Praticamente todos os grandes nomes da política brasileira são pelo menos citados em delações intermináveis.

O atual presidente, Michel Temer, por exemplo, foi denunciado pelo ex-Procurador Geral da República, Rodrigo Janot, pela segunda vez. Lula e Dilma também foram citados em delações. No caso de Lula, as acusações são mais graves, pois ele é chamado de chefe da quadrilha que roubou o país e é citado até mesmo pelo ex-braço direito, o ex-Ministro Antonio Palocci.

Militares prestam solidariedade a General Mourão e pedem intervenção

A fala de Mourão está fazendo grande sucesso nas redes sociais. Páginas ligadas aos Militares e à direita fazem questão de apoiar a ideia do polêmico general. Porém, o Ministro da defesa, Raul Jungmann, estaria querendo até mesmo puni-lo por falar informações que não são oficiais do Exército.

Mourão, no entanto, tem o apoio dos quartéis e esse é grande. O R7 revela que o crescimento da popularidade do general cresceu de maneira assustadora nas últimas horas. Ao mesmo tempo, ideias um pouco mais conservadoras e de direita ganham espaço entre o eleitorado. O pré-candidato Jair Bolsonaro, do PSC, por exemplo, apareceu na pesquisa da CNT desta terça-feira (19) com 18% dos votos, atrás apenas do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Brasil pode mesmo sofrer uma intervenção militar?

O certo é que nem Jungmann nem o próprio comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, esperavam tamanho endosso às palavras de Mourão na sexta-feira passada. A pergunta que fica é: E agora, o que irá acontecer?

Veja abaixo o vídeo que mostra o General Mourão falando sobre a necessidade de intervenção militar, caso a justiça não consiga resolver os crimes de corrupção no Brasil.