O vice presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef), Flávio Werneck, em reunião realizada recentemente, mandou um recado duro e um tanto ameaçador ao governo de Michel Temer, por intermédio do Ministério do Planejamento.

‘Vamos para as ruas manifestar junto com os movimentos sociais e contra o governo, e protegeremos os manifestantes' (veja o vídeo no final da matéria).

Segundo Werneck, está sendo articulada uma Manifestação em prol do aumento de salário e recursos anteriormente negociados com os policiais federais e demais servidores públicos, até então não cumprido por parte de Michel Temer.

O vice-presidente da Fenapef [VIDEO] pretende convocar uma manifestação popular para terminar de uma vez por todas com o desdém que o atual governo vem tendo com os servidores públicos, dizendo à população que através de negociação com a categoria deve poupar R$ 10 bilhões e, paralelamente, libera R$ 6 bilhões em emendas constitucionais, garantindo assim a sua governabilidade entre os parlamentares.

O polêmico caso das emendas…

O policial refere-se ao caso recente de votação a favor ou contra o pedido de investigação a Michel Temer, ocasionado pelas denúncias do atual procurador Geral da República, Rodrigo Janot, por corrupção passiva e participação em organização criminosa.

O presidente, ao se ver acuado pela Procuradoria Geral da República, articulou semanas antes a liberação de emendas constitucionais que favoreceram diversos políticos e parlamentares que, posteriormente, acabaram votando pela permanência de Michel Temer na presidência da República. Na ocasião, alguns justificaram seu voto por 'estarem acatando o pedido do partido'; outros disseram que não queriam mais um impeachment em tão pouco tempo no país, e o resultado foi a permanência de Michel Temer na presidência da República, sem qualquer investigação.

No caso, o andamento da denúncia deve ter prosseguimento após 31 de dezembro, quando acaba o mandato de Michel Temer.

Werneck cita também os valores vultosos, que superam a marca de R$ 500 bilhões negociados junto a grandes empresários no Programa Governamental de Refinanciamento de Dívidas com a Receita Federal, o Refis.

O representante dos policiais federais enfatizou que, ao ir para as ruas com a população, eles pretendem inclusive proteger os movimentos sociais e entrar em conflito direto com a Polícia Militar. "Chega de jogar bomba de gás lacrimogêneo em quem está nas manifestações", concluiu Flávio Werneck.

Assista o vídeo :