Nesta terça-feira, 26 de setembro, Donald Trump assegurou-se em seu discurso, dizendo que haveria uma devastação, caso acontecesse a guerra de opção militar, mas que estariam preparados para enfrentar a Coreia do Norte. Fazendo a tensão entre as duas nações aumentarem muito mais.

Na coletiva de imprensa da Casa Branca Rose Garden, Trump disse que será um ato devastador, caso tenha que aceitar a guerra. Mas que mediante tudo isso, os Estados Unidos estão prontos para lutar. Ele ainda diz que consertará toda a bagunça feita por Kim Jong Um e criticou seu regime foragido, acusou as nações de agirem para garantir a desnuclearização do regime, ressaltou ainda que Kim se comporta muito mal e diz coisas que não devem ser faladas.

Estas citações de Trump, foram feitas após as provocações da Coreia do Norte com os EUA.

O ministério das Relações Exteriores da Coreia do Norte, afirmou que o presidente do USA havia declarado guerra e que o regime de Kim usaria bombardeiros norte-americanos.

Em uma entrevista, Ri Young Ho, ministro dos Negócios Estrangeiros, falou que Donald Trump havia informado que a liderança deles não era por muito tempo e que tinha declarado guerra ao país deles, onde destruiria vinte e cinco milhões de pessoas.

A Casa Branca além de rejeitar o pedido de declaração de guerra, Sarah Huckabee Sanders, secretária de imprensa da Casa Branca, afirmou que estas sugestões dispostas eram absurdas.

A Coreia do Norte estava ameaçando derrubar aviões dos Estados Unidos e chamando o Presidente Norte-Americano de perturbado, velho caduco, entre outras coisas.

Entretanto, o presidente já deixou tudo preparado, fazendo aumentar as prontidões militares com caças, combustível, e mísseis em uma base na costa leste.

Algumas horas antes da coletiva na Casa Branca, o governo tinha divulgado que iria adotar sanções para punir cerca de vinte e seis funcionários e oito bancos da Coreia do Norte. O secretário de Tesouro dos EUA, diz que estas sanções são parte do esforço em isolar o país, que busca maneiras de desenvolver mísseis e armas nucleares. O acesso ao sistema bancário internacional para a Coreia do Norte está sendo restrita, e foi assinada uma ordem pelo presidente americano. Além de tudo isso, Trump que aprova ou não as autoridades de imporem sanções em empresas financeiras que acabam fazendo negócios com o país rival, a pouco tempo a ONU aceitou as punições severas ao país.