Jair Messias Bolsonaro é um dos pré-candidatos à presidência da República nas Eleições de 2018. Acima dele nas pesquisas só encontra-se o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, por isso, o deputado federal Jair Messias Bolsonaro é um dos mais cotados para ser o novo presidente da República Federativa do Brasil, pelo simples fato do ex-presidente Lula ter uma rejeição maior do que aprovação, fazendo com que o segundo turno favorecesse Bolsonaro.

A opinião dos especialistas políticos nesse momento conturbado do país é muito importante, mais ainda daqueles que estão envolvidos dentro do cenário político, pois uma mudança de presidente no ano de 2018 pode representar uma grande alteração no Brasil, tanto com Lula ou Bolsonaro, porém, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, afirmou que nenhum dos dois irá ganhar, o que assustou muito porque Maia é um dos homens mais importantes do país, sendo ele que decide qual projeto tramitará ou não no Congresso Nacional.

O motivo pelo qual Bolsonaro pode não ganhar

O deputado federal e presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo Maia afirmou que Bolsonaro é muito competente e está acima dos outros deputados federais, mas fala que já é certo que Lula irá para o segundo turno, porém, na opinião de Maia, o deputado federal Jair Messias Bolsonaro apresenta um discurso muito oposto, enquanto Lula representa uma extremidade, Jair representa a outra, por isso que quem irá para um segundo turno e ganhará do petista é um candidato mais de centro, isso nas palavras de Rodrigo Maia.

Segundo o comandante da Câmara dos Deputados, o prefeito de São Paulo, João Doria, é o mais provável para ganhar as eleições presidenciais de 2018, até porque o possível candidato à presidência da República apresenta um discurso mais de centro, por isso que enquanto os dois lados apresentam ataques, Doria pode mostrar o diálogo para os eleitores e ganhar grande parte do público.

Maia não afirmou que será Doria que ganhará, porém, afirma que um candidato com ideologia de centro será o novo presidente do Brasil, e isso é de muito interesse de Rodrigo Maia, até porque é essencial que o presidente da Câmara dos Deputados mantenha uma boa relação com o presidente da República, para que os projetos sejam conversados e não boicotados, como Maia representa uma ideologia centrista, alguém que tenha pensamento semelhante seria o ideal.