O senador do Partido dos Trabalhadores (PT), Lindbergh Farias, mostrou-se 'horrorizado' com as declarações dadas pelo general do Exército Brasileiro, Antonio Hamilton Mourão, durante um palestra nesta última sexta-feira, 15 de setembro. Lindbergh apareceu em um vídeo, divulgado na rede social Facebook, no qual comenta sua opinião sobre o ocorrido.

Antonio Mourão trouxe uma grande polêmica à tona: a intervenção militar. [VIDEO] O general enfatizou em uma palestra que ocorreu em uma loja maçônica, que as Forças Armadas estariam com 'tudo planejado' para fazer uma ação militar no Brasil. Mourão justificou, em tom de ameaça, que se o Judiciário Brasileiro não fizer nada para tirar do poder pessoas corruptas, que se utilizam de dinheiro público para atos ilícitos, não terá outra solução, o exército deverá 'impor' uma ação.

As declarações do general ocorreram após o então procurador-Geral da República, Rodrigo Janot, apresentar uma segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, acusando-o de crimes de corrupção, organização criminosa e obstrução de Justiça.

Mourão também é conhecido por ter sido um duro crítico do Governo da ex-presidente Dilma Rousseff: em 2015 ele protagonizou um episódio no qual deu declarações de cunho político sobre a situação brasileira. Nestas últimas declarações de Mourão, suas falas comoveram o senador Lindbergh, que resolveu gravar um vídeo que poderá ser visto a seguir. Lindbergh comenta estar 'inconformado' com a atitude do general. O senador já ficou conhecido como 'Lindinho'. Segundo investigações, este seria seu apelido na planilha de propinas da empreiteira Odebrecht, que beneficiava vários políticos.

Preocupação com a repercussão de uma possível ação militar

As falas de Mourão trouxeram 'preocupação' e 'estranheza', o ministro da Defesa, Raul Jungmann [VIDEO], convocou o comandante das Forças Armadas, Eduardo Villas Bôas, para se posicionar diante do acontecimento. O objetivo do governo é fazer com que o caso não ganhe grandes dimensões. No momento, o Exército Brasileiro tenta contornar essa situação, porém Mourão tem uma grande tropa que compactua com suas ideias.

O governo definiu que o caso ocorreu de maneira 'isolada' e que não representaria a opinião de toda a instituição. Há pessoas que torcem para que aconteça uma ação militar no Brasil devido a enorme quantidade de casos de corrupção que assolam o país.