O ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO], está atrelado a vários processos e é réu em ações penais. Investigado pela Operação Lava Jato, Lula resolveu ir até a Organização das Nações Unidas (ONU) procurar ajuda. O petista enfatiza que é um perseguido político e que o juiz federal Sérgio Moro, o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal o colocaram em armadilha. Lula nega responsabilidade em todos os crimes de que é acusado.

Desde que a ONU aceitou a petição apresentada por Lula, o governo brasileiro e os advogados do ex-presidente prestam esclarecimentos ao órgão. A ONU avaliará as respostas e examinará questões que envolvem Lula.

No entanto, especialistas avaliam que a situação do ex-presidente é realmente muito complicada e a ONU não daria a Lula uma escapatória.

O advogado José Nantala Badue Freire explicou que a representação na ONU serviria apenas para o petista usar um argumento político no Brasil, nada mais que isso. O efeito da ONU não seria eficaz para livrar Lula dos vários processos em que é réu. O advogado em Direito Internacional Mário de Barros Duarte Garcia cita que a reclamação de Lula é sobre os julgamentos terem caráter parcial, mas a ONU não tem o poder de fazer um julgamento efetivo. Então, a petição não passaria de uma "mera reclamação".

Maristela Basso, professora da Universidade de São Paulo (USP), avaliou que Lula ir até a ONU poderia não servir para absolutamente nada. A tentativa do petista poderia se voltar contra ele, transformando uma péssima estratégia e, além do mais, pode até favorecer a Justiça brasileira.

Os advogados avaliaram que isso seria uma tiro no pé, pois Lula está envolvido em muitos processos e já na primeira ação foi condenado pelo juiz Sergio Moro a 9 anos e seis meses de detenção pelos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, referente a um tríplex localizado no litoral de São Paulo. O petista também é acusado em outras ações penais por obstrução de Justiça, formação de quadrilha e falsidade ideológica.

O fato de o ex-presidente ser levado para prestar depoimento coercivamente pela Polícia Federal fez com que ele procurasse ajuda da ONU para barrar possíveis ações da polícia. No atual processo que está nas mãos de Moro, Lula é acusado de receber como propina da empreiteira Odebrecht um imóvel localizado na cidade do ABC paulista, São Bernardo do Campo.

Ansiosamente, Lula [VIDEO]aguarda a nova sentença do juiz federal. Em uma terceira ação que está em fase inicial, Lula responde sobre um sítio no interior de São Paulo.