Em entrevista ao programa Mariana Godoy Entrevista, da RedeTV, nesta sexta-feira, 27, o deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) afirmou que a China está comprando o Brasil. Segundo o pré-candidato à presidência da República, até mesmo a questão indígena e quilombola tem sofrido influência do governo de Pequim, em questões como demarcações de terra, e citou o estado da Paraíba e o Vale do Paraíba, onde as empresas podem explorar o minério por maquinário, mas a população local, que vive dentro das reservas, não.

O deputado afirmou ser contra o uso recreativo de drogas, mas citou que quem tem de ser punido é o traficante e diz ser contra, também, o controle das mídias. "Quem é a favor disso aí é o PT". Em 2015, Bolsonaro teve uma vitória no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em sua solicitação que se imprima o voto, para poder se auditar os votos, pois quase ninguém no mundo utiliza o sistema de urna eletrônica. "Em 1º de janeiro de 2019 ou estarei na mesa presidencial ou estarei na praia", afirmou o pré-candidato.

Na questão da violência pela qual atravessa o Brasil, Jair Bolsonaro disse que enquanto o policial não tiver carta branca, para, numa operação, poder atirar contra quem está atirando nele ou na sociedade, o problema da segurança no país não será resolvido.

Bolsonaro afirmou ainda que hoje, no campo, está havendo ma fé para aplicar multas altíssimas contra o proprietário de terra que pode ser punido com o que prevê a legislação atual, com a expropriação da terra. E quando o proprietário de terra recorre de uma multa, quem julga este procedimento é o próprio órgão que fez a autuação.

Vai ficar por fora de assuntos como este?
Clique no botão abaixo para se manter atualizado sobre as notícias que você não pode perder, assim que elas acontecem.
Jair Bolsonaro Lula

Tem pescadores na baía de Angra dos Reis que tem um barquinho com motor de popa, e ao passarem por uma área de proteção ambiental, são multados por ato atendente, por terem uma rede. Multas que variam de 150 a 200 mil reais.

Segundo o deputado, não existe mais espaço para se aumentar impostos e, para isso, é necessário que o candidato tenha credibilidade, porém, descarta fazer como o ex-presidente da República que se transformou no "Lulinha Paz e Amor", um engôdo, afirmou.

Jair Bolsonaro falou ainda sobre a possível candidatura do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB) e o desejou boa sorte a ele e também ao governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, também do PSDB.

Na política externa, o pré-candidato disse que se for eleito, o Brasil vai exercer comércio com todo o mundo, sem viés ideológico, como foi no caso dos governos petistas.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo