As eleições de 2018 nem começaram e já mostram a força de Jair Bolsonaro para chegar à presidência. [VIDEO] As principais pesquisas já mostram que o deputado federal pelo PSC-RJ pode ser, sim, Chefe de Estado no Brasil, já que seus números não param de disparar. Bolsonaro é hoje o maior adversário de outro nome importante da política, o de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A primeira pesquisa feita pelo Instituto Ibope mostra que os dois estão na frente e que o líder da direita tem grande expressão entre os eleitores, superando, inclusive, candidatos como Marina Silva e Ciro Gomes, que há anos estão na disputa entre os melhores possíveis candidatos a presidente do Brasil.

Lula e Bolsonaro disparam na luta para a presidência em 2018 e já iriam ao segundo turno

O Ibope testaram alguns cenários diferentes, prevendo se o eleitor mudaria o seu voto quando os candidatos são diferentes.

O representante do Partido dos Trabalhadores oscila entre 35 e 36%. Já Jair Bolsonaro, a depender do candidato, mostra um crescimento ainda maior no cenário da pesquisa feita pelo Instituto Ibope para testar os nomes para o pleito de presidente.

Ele oscila de 15 a 18%, chegando à metade do eleitorado fiel de Lula, caso essa fosse a eleição de primeiro turno. As informações foram dadas com destaque pelo colunista Lauro Jardim, do site do jornal ‘’O Globo’’ em reportagem publicada neste domingo (29).

Lula e Bolsonaro estão na frente entre os políticos que podem ser presidente

Bolsonaro cresce quando Lula não aparece na corrida eleitoral e é substituído por Fernando Haddad. É nesse mesmo cenário que outro nome famoso, o da ex-senadora Marina Silva, do Acre, começa a crescer.

Na eleição passada, ela chegou a tomar a dianteira com a morte do ex-governador de Pernambuco Eduardo Campos (PSB) em um acidente de avião.

Ela inicialmente era a vice da chapa, mas disputou a presidência após a morte de Eduardo Campos.

Marina Silva mostrou-se ser 'cavalo paraguaio' em eleição de 2014, mas ainda é um nome fortes

No entanto, na reta final da briga, Marina acabou perdendo fôlego e viu o seu nome ficar em terceiro lugar. Na ocasião, a ex-presidente Dilma Rousseff, que venceria o pleito, mas sofreria mais tarde o processo de impeachment, ficou na frente. Ela disputou o segundo turno com o tucano Aécio Neves, senador por Minas Gerais.

A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 22, com 2.002 pessoas em todos os estados brasileiros, com margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Outros nomes, como o de João Dória (PSDB), prefeito de São Paulo, chegam aos dois dígitos nessa apuração do Ibope.