O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) foi condenado nesta terça-feira (3) pela juíza Frana Elizabeth Mendes, da 26.ª Vara Federal do Rio de Janeiro. O processo se deu devido a algumas declarações que o deputado federal fez em abril deste ano, durante um evento no Clube Hebraica, na capital fluminense. Na ocasião que gerou o processo, Jair Bolsonaro disse "poucas e boas" sobre os quilombolas. Segundo Bolsonaro, em visita a um quilombo, ele constatou que o mais leve dos afrodescendentes pesava cerca de sete arrobas (arroba é uma medida de peso usada para pesar animais, uma arroba equivale a quinze quilogramas), e completou ainda dizendo que os quilombolas não serviam nem sequer para procriar mais e que muito dinheiro estava sendo investido no local.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Jair Bolsonaro

O deputado, ao ser processado, alegou como defesa que tinha foro privilegiado, e que se tratava apenas de uma piada sem nenhuma maldade por trás da mesma.

Na decisão, a juíza federal, condenou Bolsonaro a pagar a quantia de 50 mil reais, por danos morais coletivos. Mas a juíza não se limitou a condenar o deputado, e deu uma bronca no mesmo durante sua decisão.

Segundo a juíza Frana Elizabeth Mendes, o deputado deveria entender que política não é piada, não é brincadeira. Ela ainda alegou que, por se tratar de figura política e pública, com elevado alcance, Bolsonaro deveria tratar e conduzir a política de forma séria e respeitosa, não excedendo seu poder. A juíza enfatizou que os comentários de Jair podem influenciar pessoas e as mesmas podem ter atitudes exageradas e descabidas, sendo assim, Bolsonaro deve assumir uma postura mais respeitosa com os cidadãos.

O deputado federal não comentou sobre a decisão da 26.ª Vara federal de justiça do Rio de Janeiro.

Os melhores vídeos do dia

Deputado amado ou odiado?

O deputado Jair Bolsonaro atualmente protagoniza uma cena interessante no cenário político brasileiro. Amado por uns e odiado por outros, o parlamentar, defensor da família tradicional brasileira, vive cercado por polêmicas com colegas parlamentares e com grupos da população. O deputado surge como uma opção para concorrer ao Palácio do Planalto nas eleições presidenciais de 2018.

Bolsonaro protagonizou cenas marcantes de richa dentro da câmara dos deputados. As mais célebres foram as brigas de ideias envolvendo a deputada federal Maria do Rosário (que inclusive já processou o deputado) e o deputado Jean Wyllys, defensor das causas #LGBT no Brasil.