Em entrevista concedida a jornalista Mariana Godoy, em seu programa exibido na sexta-feira, dia 27/10, o deputado Jair Mesias Bolsonaro do PSC-RJ falou durante a entrevista que os homossexuais estão apoiando seu trabalho. “A maioria dos gays é simpática a mim; e vota em mim. Quem não tem um parente, um amigo (LGBT)? Todo dia recebo mensagens no meu WhatsApp falando: ‘Sou gay e estou contigo’”, disse o deputado.

O provável candidato a república ainda falou sobre a falta de emprego no Brasil, e que a orientação sexual de cada pessoa não tem importância quando o país está em crise financeira, a economia precisa de ajustes e os brasileiros precisam conviver de forma pacífica, segundo ele.

O deputado se diz contra a política de direitos humanos no Brasil que protege os bandidos, e que tanto o policial militar quanto o civil, precisam ter o direito de matar (excludente de ilicitude) se houver reação do bandido, a polícia precisa ter carta branca para atirar, só assim poderá ser reduzida a violência no país, segundo ele; “O ser humano só respeita o que teme”, diz o candidato.

Após a entrevista, Mariana Godoy foi ameaçada nas redes sociais e disse que poderá tomar providências contra a ameaça.

Pesquisa do Ibope aponta segundo turno

Segundo pesquisa do último Ibope, se houvesse uma eleição hoje para presidente do Brasil, haveria segundo turno entre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva [VIDEO] (PT) e o Deputado Federal Jair Messias Bolsonaro (PSC-RJ).

De acordo com as pesquisas o ex-presidente possui 35% das intenções de votos enquanto o Deputado possui 13% dos votos, segundo divulgação feita pelo jornal 'O Globo'.

A pesquisa ainda aponta a ex-senadora Marina Silva, atrás do ex-presidente e do deputado com um percentual de 8%, logo em seguida aparecem Geraldo Alckmin e Luciano Huck empatados com um percentual de 5%, João Doria (PSDB) e Ciro Gomes (PDT) aparecem com 4% e 3% respectivamente.

Votos em branco ou nulos 18%, não sabem ou não opinaram 5%, a pesquisa foi realizada entre os dias 18/10 e 22/10, dois mil eleitores foram consultados em todos os estados do Brasil.

Em uma eleição sem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a disputa para presidente seria entre Jair Bolsonaro e Marina Silva que estariam praticamente empatados no primeiro turno.

Muitas alianças ainda irão se formar até o início das Eleições em 2018 e o eleitor precisa ficar informado para não se iludir com falsas promessas.