O deputado federal e pré-candidato à Presidência da República, Jair Bolsonaro (PSC) [VIDEO], vai processar o jornalista Rafael Gonzaga, do site geek/nerd Omelete. A decisão do parlamentar foi tomada depois que a página Ódio do Bem, no Twitter, compilou uma série de postagens de Gonzaga no microblog.

Em abril de 2016, por exemplo, o jornalista afirmou que havia ficado “orando pra alguém dar um tiro na cabeça de Bolsonaro”. “Tem um perfil aqui revoltadíssimo porque falei ‘morre logo Bolsonaro’, parece que vai ser divertido, vamos acompanhar” [VIDEO], disse em outra postagem.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Jair Bolsonaro

“Não sei lidar com Bolsonaro em 2015. Alguém por favor mata ele antes do fim do ano, por favor”, postou Gonzaga, em dezembro de 2014. “O ruim de manter as convicções pessoais contra a pena de morte é saber que Jair Bolsonaro ainda está vivo”, tuitou.

“Digo que todas as ameaças e ofensas deste sujeito dirigidas a minha pessoa serão objetivo de Justiça! Obrigado pela ajuda de todos”, agradeceu Bolsonaro, em sua conta oficial no Twitter, nesta quarta-feira (25).

No compilado da página Ódio do Bem, Gonzaga afirma em uma postagem que “aqui não falta amor nunca” e diz em outra que “o mundo precisa de uma aula sobre respeito”. O objetivo da página é justamente mostrar a incoerência de algumas pessoas que defendem o amor em uma postagem e propagam o ódio em outra.

Ataques a policiais e religiosos

Os ataques de Rafael Gonzaga não se limitam apenas a Jair Bolsonaro. No compilado de postagens, há ataques aos policiais. “Policial no geral é um pobre ignorante que foi convencido por mecanismos da elite que o papel dele é violentar outros pobres”, comentou em maio de 2016.

No mesmo dia, ele afirmou em outra postagem que sentia asco quando passava perto de um policial militar. “Uma das coisas que eu mais tento combater internamente é direcionar meu ódio para a instituição da polícia e não para o policial em si”, tuitou.

“Esses comunicados da polícia falando que estão lutando pelo direito de ir e vir me dão vontade de ir e vir com um trator por cima deles”, afirmou em outra postagem.

Em abril de 2015, Gonzaga postou que havia acordado “meio magneto querendo matar os humanos todos, destruir de boa a civilização judaico-cristã ocidental”. “O dia de São Jorge virou um ótimo pretexto para bloquear esse monte de crente zé ruela”, postou.

Seguidores de Jair Bolsonaro incentivaram o pré-candidato à Presidência da República a processar o jornalista.