Está marcada para esta quarta-feira, 25, a sessão de plenário da Câmara que votará a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer e os ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha e da Secretaria-Geral, Moreira Franco.

O clima é de 'vitória' entre os deputados da base aliada do governo, que acreditam que o número de deputados que votarão a favor do governo e pelo arquivamento das acusações devem variar de 260 a 270 deputados, lembrando que durante a primeira votação a base conseguiu 263 deputados votassem a favor do presidente.

“É um clima de certeza da vitória. Temos a expectativa de que vamos fazer mais votos que na outra denúncia”, disse um dos principais aliados de Temer, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS).

Qual deve ser a estratégia da oposição durante a votação da 2ª denúncia contra Temer

A oposição [VIDEO]diz estar ciente da dificuldade que será conseguir o número de votos necessários para levar a denúncia à frente e pretendem usar como estratégia o não comparecimento, do maior número possível de deputados, ao plenário na tentativa de adiar a votação.

Mesmo que não seja possível adiar para o dia seguinte, os oposionistas pretendem levar arrastar a votação, que terá início às 9 horas, para até o começo do dia, quando normalmente se tem maior audiência de brasileiros acompanhando o resultado.

De acordo com o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini, acredita que é provável que o governo consiga o número necessário de votos para ganhar durante a sessão de hoje, mas mesmo assim, a tentativa de reduzir o número de votos da base aliada é imprescindível para gerar um impacto nas pautas futuras do Palácio do Planalto, como por exemplo, a reforma da Previdência.

"A gente sabe que o governo tem a tendência de conseguir os 172 votos. Mas queremos mostrar que governo não tem condição de governar, tem uma dificuldade muito grande de levar adiante as suas propostas”, disse Carlos Zarattini, líder do PT na Câmara.

A oposição precisa de, pelo menos, 342 votos para que a denúncia seja levada a diante.

Quais são os crimes contidos nesta segunda denúncia

Obstrução de Justiça e Organização Criminosa estão entre os crimes listados na acusação feita pela Procuradoria Geral da República e cabe à Câmara, autorizar o Supremo Tribunal Federal (STF) analisar e decidir sobre eventual abertura de processo.

Para que a denúncia possa prosseguir através do Poder Judiciário se 342 dos 513 deputados votarem a favor da continuação das investigações, dessa forma, o governo precisa atingir somente 172 votos para arquivar este processo.

Articulações de última hora

O Presidente Michel Temer [VIDEO], aproveitou esta terça-feira para articular mais alguns votos e garantir o arquivamento da denúncia. Ele recebeu 16 deputados durante o dia no Palácio do Planalto e a noite jantou na residência do vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho (PMDB-MG) acompanhado de deputados e ministros.