Por 44 votos a 26, o senador Aécio Neves teve de volta o seu mandato [VIDEO] dentro do parlamento - a partir desta quarta-feira, ele estará apto a exercer as funções que competem ao cargo em que fora eleito. O plenário do Senado avaliou e votou de forma favorável ao tucano contra a decisão da Primeira Turma do STF, que o afastou do cargo a partir da denúncia da Procuradoria-Geral da Républica sobre corrupção passiva e obstrução da Justiça.

Em nota, Aécio disse que recebeu com "serenidade" a vitória no plenário, em discurso semelhante ao de seu companheiro de PSDB, João Doria, prefeito de São Paulo e possível candidato à presidência da República em 2018.

Doria, que jantou com Michel Temer [VIDEO] nesta terça, elogiou a decisão do Senado.

"Foi uma decisão serena e soberana, que traz paz e tranquilidade. A decisão não é apenas em prol de Aécio Neves e por consequência do nosso partido. É uma decisão que protege o próprio Congresso Nacional", avaliou o prefeito de São Paulo.

Durante a semana, Doria destacou que a situação de Aécio Neves não interferia diretamente nos rumos do PSDB. O partido ainda não definiu oficialmente quem representará a sigla nas eleições presidenciais de 2018. Geraldo Alckmin, governador de São Paulo, também já demonstrou interesse.