O ex-jogador de futebol e comentarista esportivo da TV Globo Walter casagrande está vivendo dias difíceis e, além de muitas ofensas pesadas nas redes sociais vindas de fãs do deputado federal e provável candidato a presidente Jair Messias bolsonaro (PSC-RJ), já teve que trocar o número de seu celular e está preocupado, pois até ameaças de morte vem recebendo.

A polêmica começou quando Casagrande criticou os jogadores Felipe Melo (Palmeiras) e Jadson (Corinthians) por defenderem o deputado Bolsonaro para presidente em 2018, afirmando que eles deveriam tomar cuidado com as posições que estavam tomando, pois possuem um grande poder midiático para influenciar as pessoas.

Com um histórico de luta pela democracia, onde participou ativamente da campanha das Diretas Já, em 1984, além de ter, ao lado do craque Sócrates, implementado a Democracia Corintiana no começo da década de 1980, Casão não vem com bons olhos a candidatura de Bolsonaro e ao não se furtar de dar a sua opinião, passou a ser perseguido pelos fãs do político, que o chamam de “mito”.

Apesar das declarações terem sido feitas em maio deste ano, a ira dos fãs de Bolsonaro ao comentarista da Globo não cessaram e o próprio deputado chegou a gravar um vídeo atacando Casagrande e mostrando trechos de uma entrevista dele, afirmando que já tinha lido livros sobre Lúcifer e demônios.

Em maio, Casagrande resolveu contar um pouco sobre como era viver no tempo da ditadura e citou que se na época Felipe Melo ou Jadson gravassem um vídeo ou dessem uma declaração contrária ao status quo como eles fizeram, dificilmente escapariam da cadeia e que qualquer um que apenas pedisse pela volta de democracia já era imediatamente considerado como subversivo pelo sistema [VIDEO].

Os melhores vídeos do dia

Casagrande detonou Jadson e Felipe Melo

Casagrande concordou com a declaração de Jadson de que os políticos estão sem credibilidade, mas afirmou que tem dúvida se ele e Felipe Melo se informaram a fundo sobre as ideias Jair Bolsonaro, antes de o defenderem.

Em outras palavras, Casão, talvez quis dizer que se os dois jogadores fossem realmente bem informados, lutariam contra a corrupção, mas não defenderiam um fã da ditadura [VIDEO] militar.

Ameaça de morte

Os xingamentos contra Casagrande foram sumariamente ignorados, mas a situação se tornou mais grave com pessoas telefonando e dizendo que irão matá-lo. O comentarista trocou o número de seu celular e se vê no meio do olho de um furacão.