O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), gilmar mendes fez duras criticas contra o ex-procurador geral da República (PGR) Rodrigo Janot, após a Câmara dos Deputados rejeitar, nessa quarta-feira (25), a segunda denúncia contra o presidente da República, Michel Temer. Segundo Gilmar, que também é ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Janot ocupa o lugar de pior procurador da história do Brasil. Ele disse também que Janot é o procurador mais incompetente de toda história, e que quanto mais o tempo vai passando, mais isso vai ficando evidente.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

O ministro ainda deflagrou críticas contra os integrantes da equipe de Janot, os quais chamou de “delinquentes”. Quando o ministro Gilmar Mendes criticou a equipe de Janot, ele estava se referindo ao ex-procurador Marcello Miller e ao chefe de gabinete Eduardo Pelella.

"Marcello Miller que era um dos principais assessores de Janot na equipe de trabalho durante a Operação Lava Jato [VIDEO]. Miller também é suspeito de ter aconselhado a JBS no acordo de delação. Na época, Miller ainda era membro do Ministério Público Federal (MPF). Já Eduardo Pelella, a Policia Federal desconfiou de que ele estava ciente do envolvimento de Miller nas tratativas, depois de ter achado mensagens no celular de Wesley Batista", disse o ministro.

Segundo Gilmar, essas afirmações deixam provado que a assessoria de Rodrigo sempre foi composta por delinquentes, se referindo ao ex-procurador Marcello Miller e ao chefe de gabinete Eduardo Pelella.

Gilmar Mendes faz elogios à nova procuradora geral Raquel Dodge.

O ministro Gilmar Mendes demonstrou muita satisfação com a substituição do comando da Procuradoria-Geral da República (PGR).

Segundo ele, a atual procuradora geral Raquel Dodge é altamente competente, e ainda que seja fosse tão competente, não seria pior que Janot. De acordo com o presidente do TSE, a imprensa está sofrendo de abstinência de vazamentos desde que Janot saiu da PGR. O ministro questionou o porquê da Procuradoria-Geral não ter insistido no pedido de prisão de Eduardo Miller e indagou se existia algum medo por parte da PGR de Rodrigo Janot ser denunciado.

As provas apresentadas por Rodrigo Janot, nas denúncias contra Temer foram consideradas frágeis pelos deputados federais. Segundo o ministro, por este motivo existe a rejeição de vários pedidos para prosseguir com as investigações de forma parcial ou integral.

No começo deste mês, foi rejeitada pela Segunda Turma do Supremo a denúncia apresentada por Rodrigo Janot contra o senador Renan Calheiros (PMDB [VIDEO]-AL). O relator do processo, Luiz Fachin, rejeitou a denúncia por insuficiência de provas e, por isso, não foi autorizado o prosseguimento da ação. A decisão também teve o apoio dos ministros Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes.