As últimas pesquisas têm sido um pouco estranhas para algumas pessoas e, ao serem analisadas, trazem algumas informações contraditórias. A mais recente publicada pelo instituto Datafolha trouxe alguns dados que acabam surpreendendo e ao mesmo tempo causando um pouco de desconfiança.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua na frente na intenção de votos e o interessante é que ele foi alvo de condenação pelo juiz federal Sérgio Moro, está envolvido em várias denúncias e tem sido "entregue" por um de seus maiores aliados, o ex-ministro Antonio Palocci. Nada disso parece que tirou a popularidade do petista, mas os dados, ao serem analisados, trazem diversas contradições.

O mesmo Lula que lidera a última pesquisa do Datafolha em todos os cenários, alcançando 36% da preferência dos eleitores e diminuindo 4 pontos percentuais (p.p) de sua rejeição - de 46% para 42% - deveria estar atrás das grades no desejo de 54% dos eleitores ouvidos.

Partindo de que todos que rejeitam o petista defendam a sua prisão, em razão de investigações da Lava Jato, ainda sobraria 12 p.p. de entrevistados que querem Lula preso, mas não rejeita em votar nele. Isso tudo é muito estranho. Pela normalidade, quem quer ele preso com certeza não votaria no petista de jeito nenhum.

Michel Temer

Nos levantamentos das pesquisas, o presidente Michel Temer também tem sido alvo de dados estranhos e incompatíveis. A popularidade dele é uma das piores já existentes entre presidentes da República.

Dos entrevistados, 89% defendem que a Câmara dos Deputados aceite a segunda denúncia contra ele, mas despencou de 65% para 59% aqueles que acham que ele deveria sair logo da Presidência.

O estranho nisso é que quando a denúncia é aceita, o presidente pode ser afastado imediatamente. Para 89% isso seria ótimo, mas porque apenas 59% desejam que ele saia logo da Presidência? Tem alguma coisa que não está batendo.

Confusão

Os institutos defenderão que usam a mesma metodologia de sempre e não são responsáveis por essas contradições. Isso poderia ser uma forma de dizer que os brasileiros estão confusos e perdidos em sua indagações.

Falta praticamente um ano antes de chegar as eleições e as pessoas ainda não sabem quais caminhos escolher e a incerteza ronda o cenário político.

Pelas pesquisas, Lula vai se mantendo na frente, mas com o tamanho de sua rejeição dificilmente ganhará, isso ainda, se ele não ficar inelegível. Michel Temer [VIDEO] terá ainda que conseguir conquistar o Brasil, isso, se ele não for afastado do cargo antes do término, em decorrência das denúncias que enfrenta.