As eleições de 2018 prometem ser uma das mais movimentadas e o nome de Luciano Huck, apresentador da TV Globo, tem ganhado força. O cineasta Fernando Grostein, no entanto, detestou essa ideia.

Ele é nada mais, nada menos, do que o irmão do comunicador. Em entrevista ao jornal ‘’Folha de S.Paulo’’, o profissional disse "pelo amor de Deus" para o comunicador desistir da ideia da política e não ser um dos possíveis candidatos à presidência [VIDEO] da República.

Irmão de Luciano Huck ataca sua possível candidatura em 2018

Ao ser questionado se o irmão seria de direita ou de esquerda, Fernando, que ficou conhecido por assumir sua homossexualidade, acredita que como gestor, Luciano, seria uma pessoa mais moderada.

Ele também acredita que Huck contribuiria muito mais para a política fora do pleito do que nele. Para Fernando, o ideal era o comunicador ficar perto de sua família nesse momento.

Apesar de ser contra a ideia de ter um irmão como gestor do Brasil, o cineasta fala que foi Luciano quem o levou a uma favela pela primeira vez e que o irmão teria a capacidade de ver a vida de maneira bastante diferente e não superficial.

Possível candidatura de Luciano Huck à presidência repercute entre eleitores

Alguns internautas se mostraram favoráveis ao pensamento do irmão do comunicador da TV Globo. "Diga também que merecemos um salário mínimo digno de R$ 4 mil conforme o Dieese aponta. Diga também para ele cobrar impostos das empresas sonegadoras do Brasil. Peça também mais universidades públicas com investimento em pesquisa.

Se for nesse caminho acredito que ele não se candidata. Ahhh peça também para investir muito em políticas sociais. Distribuição de renda e terra. Respeito à população indígena, negra, pobre. Vamos mudar o Brasil", disse uma das telespectadoras ao falar sobre o assunto.

Outros disseram que o comunicador poderia ser um bom gestor e deram detalhes com o porquê. "Escolha uma escola pública, elabore um projeto com profissionais renomados, contrate os melhores professores, adeque a estrutura e matricule seus filhos. Tenho certeza que não só os jovens carentes como seus filhos também se beneficiariam de uma grande transformação e talvez fosse o início de uma integração, cooperação participativa em vez de continuarmos a falar em governar do alto dos nossos egos. Essa camada da sociedade não deseja ser uma camada e sim uma massa integrada que fermenta unida", disse um dos internautas.