A família do juiz Marcelo Bretas, responsável pelos processos da Lava Jato [VIDEO] no Rio de Janeiro, viu ameaças claras do ex-governador Sérgio Cabral contra eles. Num depoimento [VIDEO] ocorrido nesta segunda-feira (23), Cabral comentou que o juiz deveria já saber que não é possível fazer lavagem de dinheiro com compra de joias, e um dos motivos do juiz entender disso é porque a família dele trabalha nesse ramo de bijuterias.

Marcelo Bretas não gostou das insinuações feitas pelo detento sobre a sua família e atendeu um pedido do Ministério Público Federal (MPF), para que Cabral fosse transferido para um presídio federal.

O juiz acredita que alguém esteja passando informações de sua família para Cabral, e isso seria um tipo de Ameaça.

Após a discussão entre eles, a família do magistrado voltou a rotina normal na loja de bijuterias. Porém, o irmão do juiz, Márcio Bretas, começou a ficar preocupado com toda essa situação. Ele recebeu uma mensagem do magistrado pedindo para todos se acalmarem, mas ficassem atentos com tudo a volta deles. Segundo Márcio, Cabral ainda tem muitos poderes e isso acaba se tornando perigoso para todos. Um dos receios do irmão do juiz é que o ex-governador tenha mais informações da família, como endereços residenciais, por exemplo.

Orgulho da família

O senhor Ademir Bretas, pai de Márcio e Marcelo e mais dois filhos, começou no ramo quando era adolescente, e de lá pra cá toda a família foi envolvida no negócio.

Para que o pai, que já tem 75 anos, não ficasse preocupado com as supostas ameaças, os filhos decidiram não conversar sobre o fato no grupo de mensagens do WhatsApp da família. Só os irmãos receberam a mensagem do juiz, que pediu muita cautela e que redobrassem a atenção em todos os lugares que estivessem.

O juiz da Lava Jato sempre foi um orgulho para toda a família, mas essa profissão sempre causou preocupação em todos, em decorrência das ameaças que sempre tem.

De acordo com Márcio, a preocupação que eles sentem hoje é superior ao orgulho de ver o irmão à frente da Lava Jato no Rio.

Repúdio

Juízes federais se revoltaram com as insinuações feitas por Cabral contra a família de Bretas e repudiaram os dizeres do ex-governador.

De acordo com a nota publicada pela Ajufe (Associação dos Juízes Federais do Brasil), todos devem seguir as leis e os direitos têm que ser iguais para todo mundo. Os presídios federais são alternativas viáveis para as indevidas interferências daqueles que estão presos. Assim, não se prejudica a investigação criminal.