Acompanhado dos filhos, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) esteve nos Estados Unidos, em Deerfield Beach, uma cidade do estado da Flórida, que fica ao norte de Miami, onde apresentou-se a uma plateia de brasileiros que reunia cerca de 300 pessoas em uma churrascaria.

Do lado de fora do restaurante, pessoas, que por horas o aguardavam, o receberam com gritos de “mito”. No lugar das mesas foram colocadas cadeiras dobráveis e muitos que queriam ouvir o discurso do visitante foram colocados em uma lista de espera.

Bolsonaro canta o hino nacional

Um telão com a projeção de uma bandeira do Brasil grande foi colocado em um palco onde Bolsonaro cantou o hino nacional antes de iniciar a palestra, que teve atraso de 40 minutos.

No início do evento Flávio Bolsonaro, filho do deputado, anunciou que o parlamentar ficaria ali até às 2 horas manhã para conversar com todos.

Falando á comunidade brasileira ali reunida, Bolsonaro afirmou que é a única alternativa viável para que o Brasil tenha rumos com perspectivas otimistas e que viajou pelo país para conhecer os problemas da população de forma mais concreta e que tem condições de ajudar a criar um plano de governo. Na economia, tem planos de reduzir a carga tributária, que é muito pesada para os empresários do Brasil.

Um ponto de inflexão no Brasil

Bolsonaro disse que “alguém tem que buscar um ponto de inflexão na Política brasileira” e que se é para deixar o país do mesmo jeito, ele está “fora”. Afirma que vai trabalhar para limpar o Brasil e tirar os acusados de corrupção e os políticos do PT do poder.

Os melhores vídeos do dia

A médica Gessi Cardoso, de 76 anos, e que vive na Flórida há 23, foi uma das primeiras que entrou no local e carregava uma grande bandeira do Brasil.

Junto com duas amigas, ela disse que passou um mês de férias no Rio de Janeiro e não acreditou em como o país chegou ao fundo do poço, mas que deseja ver o Brasil de antigamente, onde o trabalho e a honestidade eram valorizados e disse acreditar que Bolsonaro é a única solução.

Os protestos dos acadêmicos contra evento de Bolsonaro em universidade

Uma manifestação de acadêmicos e ativistas brasileiros, que até a noite de quinta-feira (5) havia reunido mais de 400 assinaturas, tem como objetivo impedir que Jair Bolsonaro se apresente em evento programado para o próximo dia 13, na Universidade George Washington, na capital americana.

A carta aberta foi entregue a Mark Langevin, que é diretor da Iniciativa Brasil, da Escola Elliott de Assuntos Internacionais da Universidade George Washington. Langevin manteve a programação, afirmando que essa é uma oportunidade para que o deputado debata e esclareça as suas posições.

Em sua Viagem que começou no domingo dia 8, além de Washington, o deputado Jair Bolsonaro passará também por Miami, Boston e Nova York. Durante a viagem de uma semana estão previstos eventos com investidores, membros da comunidade brasileira e empresários.