Na noite de segunda-feira (9), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva fez um discurso, com cara de pré-campanha, em tom autoritário.

Em seu discurso, o ex-presidente disse que está "lascado", pois a cada dia que passa aparece um novo processo contra ele. Porém, Lula insiste em dizer que todas as acusações feitas contra ele são mentirosas. O ex-presidente alegou que não quer ser absolvido, mas que quer um pedido de desculpas do Juiz Sérgio Moro, por tê-lo condenado a nove anos de prisão pelo caso do Triplex do Guarujá.

Publicidade
Publicidade

Segundo Lula, todas as acusações e processos são orquestrados pela oposição para tentar impedi-lo de se candidatar à presidência da República em 2018.

Apesar de ser réu em seis ações penais e ter sido condenado em uma, Lula alega não ter medo. Ele diz que Moro e os demais estão mexendo com uma pessoa que tem como legado respeitar ao próximo, independente da posição social. O ex-presidente também diz que não aceita as mentiras que a polícia federal e o ministério público contaram sobre ele e também não aceita o fato do Juiz Sérgio Moro ter aceito tais mentiras e julgar como julgou.

Publicidade

Lula discursou em um auditório lotado de simpatizantes e militantes que estavam participando do Seminário de Educação Pública. Ao dizer que ninguém iria impedi-lo de ser candidato, pois isso faria com que toda a população brasileira sofresse, o ex-presidente foi ovacionado pelo público que ali estava. Lula também disse que não adianta tentarem barra-lo, impedindo-o de ser candidato para ficar à frente da presidência da República pela terceira vez, pois ele continua sendo um forte cabo eleitoral, deixando a entender que mesmo se ele não conseguir ser candidato, ao ser apoiado por ele conseguirá muitos eleitores.

Não perca as últimas notícias!
Clique no tema que mais te interessa. Vamos te manter atualizado com todas as últimas novidades que você não deve perder.
Jair Bolsonaro Lula

O ex-presidente já foi condenado em primeira instância e caso a condenação for confirmada também em segunda instância ele ficará inelegível e o Partido dos Trabalhadores (PT) precisará investir em outra alternativa para a candidatura. O que tudo indica, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad é quem se candidatará à presidência caso o ex-presidente fique inelegível.

Além das falas de que milhões de pessoas sofrerão, caso Lula não saia candidato, o ex-presidente aproveitou o momento para atacar o seu principal opositor, Jair Messias Bolsonaro.

Lula afirmou que se o mercado financeiro conversou com o deputado Bolsonaro e se agradou com ele, o PT fará o contrário e desagradará o mercado financeiro. O ex-presidente também falou que não tem cara de demônio, porém eles terão que respeitá-lo.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo