O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, é um dos principais investigados da operação Lava Jato, pelo fato do mesmo ser o principal representante político brasileiro mais citado nas delações premiadas prestadas por condenados.

Lula sempre demonstra muita indignação com as fases da investigação sobre a sua conduta, sempre repugnando muito o juiz federal responsável pelos julgamentos da operação no Paraná, mais especificamente na cidade de Curitiba, mas como o mesmo não conseguiu recorrer na Justiço, fez um requerimento à ONU (Organização das Nações Unidas), que pode fazer algo impressionante.

O que pode acontecer?

O petista, há um ano, resolveu por meio de sua defesa recorrer ao Comitê de Diretos Humanos da ONU e falar sobre as violações da operação Lava Jato cometidas pelo juiz federal Sérgio Moro, e a ONU acolheu o requerimento do ex-presidente e afirmou que irá analisar a situação, desde então o governo brasileiro e os advogados de Lula vem apresentando explicações ao Comitê de Direitos Humanos da ONU.

O que pode acontecer caso a ONU tome uma decisão a favor do ex-presidente Lula, irrita muito os contrários ao petista e os que apoiam a prisão do mesmo, pois mesmo não influenciando no processo em si, a ONU pode oferecer subsídio ao Lula.

Lula poderá ser preso mesmo assim?

A ONU analisa a situação e se oferecer subsídio ao ex-presidente, e com isso o mesmo continua podendo ser condenado pela Justiça Federal, porém, pode ter uma proteção internacional, o que pode ajudar muito o petista.

Lula já foi condenado em primeira instância pelo juiz federal Sérgio Moro por ter "supostamente" recebido um tríplex no Guarujá, em Litoral de São Paulo, em forma de propina da empreiteira OAS, o que o ex-presidente nega, mas muitos delatores já citaram esse apartamento e diversas provas foram apresentadas, por isso que Sérgio Moro resolveu encaminhar a investigação para ser avaliada em segunda instância.

O ex-presidente Lula foi condenado a 9 anos e meio de prisão, sendo que essa foi a primeira e única condenação do próprio, e desde então o mesmo não foi condenado nem absolvido de qualquer processo, tendo mais quatro processos em que é réu em primeira instância, agora o petista aguarda o colegiado de juízes da Turma Regional Federal da 4° Região (TRF-4) [VIDEO], e essa avaliação deve acontecer antes das eleições de 2018.

A condenação ou absolvição do petista será um divisor de águas para saber se Lula será ou não candidato a presidência da República no ano que vem.