Na última terça-feira (24), na cidade Governador Valadares, que fica a aproximadamente 350 km de Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais, o ex-presidente Luiz Inácio Lula [VIDEO] da Silva (PT) falou em um de seus discursos que percebe que está sofrendo uma perseguição política por parte da mídia e por jurídicos.

Lula mandou um recado para seus opositores, afirmando que seus opositores deveriam criar um partido forte para disputar com ele nas próximas Eleições em 2018. Lula [VIDEO] disse também que o único jeito de alguém evitar que ele saia como candidato a presidente nas eleições, é criar um partido e vencer ele nas urnas eletrônicas.

Lula já foi condenado pelo Juiz federal Sérgio Moro, a nove anos e seis meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro e corrupção passiva. O ex-presidente Lula está recorrendo da sentença que será julgada em segunda instância.

O resultado do julgamento na segunda instância põe em risco sua candidatura, pois se confirmar mais uma vez a condenação, o ex-presidente não poderá participar das próximas eleições. No entanto Lula e sua defesa vêm alegando que Sérgio Moro e a força tarefa do Ministério Público Federal (MPF) estão conduzindo o processo com intensões políticas e recebendo apoio da mídia para tentar tirá-lo das próximas eleições.

Lula ressaltou que até o momento, a única coisa que eles fizeram foi lhe envolver em escândalos e tentaram lhe incriminar de forma injusta, pois ele disse que ninguém nunca apresentou uma prova que o condenasse, e que jamais cometeu algum tipo de crime para ser condenado ou que já fez parte de algum esquema de corrupção.

Mas, o Ministério Público afirma que todo dinheiro adquirido no esquema de corrupção foi responsável pelos pagamentos para dar vantagens indevidas ao ex-presidente Lula e essas acusações foram aceitas pelo juiz Sérgio Moro em sua sentença.

“Eles não conseguem me parar nas urnas”, diz Lula

Lula deixou uma dúvida no ar a respeito de quem estava falando quando sugeriu que criasse um partido para ir disputar com ele a presidência nas urnas, se era a imprensa ou o poder judiciário. Lula disse também que não admite o que a imprensa e o judiciário vêm fazendo com o Partido dos Trabalhadores (PT), e que os petistas não são melhores que ninguém. Lula disse que não está pedindo para pararem de investigá-lo, mas espera que os petistas possam ser tratados com respeito pelos investigadores.

Lula iniciou a passagem de sua Caravana pelo estado de Minas Gerais no último dia 23 e passará por cerca de dez cidades mineiras, e está previsto para terminar no dia 30 deste mês.