Aos 77 anos, o estado de saúde do presidente Michel Temer, nunca precisou de tantos cuidados como agora. O presidente foi internado às pressas na última semana para um alívio no sistema urinário, procedimento feito em Brasília, no Hospital do Exército.

Dias depois, o médico do presidente, Roberto Khalil Filho, pediu novos exames e identificou que a obstrução na uretra que causava o desconforto abdominal no presidente era advindo de um aumento, aparentemente benigno, da próstata. Segundo o médico, o evento é comum em pacientes que já tenham operado da próstata.

No procedimento cirúrgico do final de semana, Temer passou por uma raspagem da próstata [VIDEO], para que ela diminuísse de tamanho e a obstrução da uretra fosse resolvida.

O procedimento foi um sucesso e Temer recebeu alta durante a segunda-feira, 30, conforme previsto inicialmente. O procedimento foi feito em um dos maiores hospitais do país, o Sírio-Libanês, em São Paulo.

Presidente Michel Temer tem obstrução parcial de artéria e precisará de cirurgia

Entretanto, este não é o único problema de saúde do presidente. Seu médico, Khalil filho, também aproveitou para fazer exames de imagem detalhados de seu sistema arterial e do coração e constatou o entupimento parcial de uma artéria. A situação, por ser parcial é crítica, mas pode ser administrada, até que o presidente se recupere e possa fazer o cateterismo para resolver também o problema coronário.

Aos 77 anos, Michel Temer tem passado por grandes stress ao longo de seu governo 'tampão', como na última semana, ele e outros dois companheiros de governo, enfrentaram uma denúncia (a segunda para o presidente) de ilicitudes em seu governo.

A votação acabou a favor de Temer [VIDEO]e a denúncia foi barrada na Câmara, ou seja, não terá prosseguimento.

Médico do presidente acreditou na morte de Michel Temer

Ao longo da última semana, a tensão em torno do estado de saúde do presidente Michel Temer, mobilizou o país. A verdade é que, por se tratar de uma pessoa público de mais alto grau do executivo, muito se evita dizer para não apavorar os mercados e o povo brasileiro.

A situação é tão séria, que até o próprio médico do presidente, Dr. Roberto Khalil Filho chegou a acreditar que o pior tinha acontecido com Temer e ele teria morrido.

Tudo aconteceu durante o deslocamento do presidente de Brasília para São Paulo, onde o médico o encontraria e faria os exames no Sírio-Libanês, hospital paulista.

Durante o trajeto de deslocamento, o médico ficou quase duas horas sem conseguir contato com Michel Temer e com seus assessores e tal fato o fez pensar que o pior poderia ter acontecido.

Ele chegou a se preparar para o pior, mas depois de 2 horas, conseguiu contato e se tranquilizou.

Possivelmente esta foi a origem da notícia sobre morte de Temer que circulou na internet nos últimos dias.