O presidente da República, Michel Temer, está vivendo um período turbulento com as acusações feitas pelo Ministério Público Federal (MPF) e agora aguarda a votação da sua segunda denúncia que tramita pela Câmara dos Deputados. No entanto, o presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), andou intrigando o Palácio do Planalto com algumas atitudes que Michel Temer não compreende.

No mês de setembro deste ano, Maia teria acusado o Governo de estar dificultando o crescimento de seu partido (DEM), e chegou até mesmo a participar de reuniões com membros da oposição.

Publicidade
Publicidade

A ligação entre Maia e o presidente estaria "desgastada".

Observando as atitudes de Rodrigo Maia e tentando ao máximo evitar atritos, Michel Temer confessou em conversas reservadas, que não consegue entender o que realmente o presidente da Câmara deseja. O governo tem como prioridade no momento evitar quaisquer deslizes para não prejudicar ainda mais a situação de Temer. Em um pedido feito a dirigentes e auxiliares do PMDB, Michel Temer enfatizou que é para "jogar água na fervura" e evitar possíveis "confusões".

O momento não seria o propício para uma "disputa" entre Temer e Maia, já que o presidente e seus ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco serão julgados pelos parlamentares.

Nesta última terça-feira, 3 de outubro, Rodrigo Maia se encontrou com a senadora Kátia de Abreu (PMDB-TO) em um jantar. O presidente da Câmara teria confessado que não pretende se assimilar a Temer, e que seu objetivo é se "afastar" aos poucos, tudo isso devido à baixa popularidade do presidente, que gira em torno dos 3% de aprovação.

Publicidade

Rodrigo Maia também teria deixado bem claro que pretende se reeleger para o cargo. Além de desejar permanecer na Câmara, ainda há a possibilidade dele querer concorrer à presidência do Brasil e assumir o Palácio do Planalto em 2018.

DEM está com Maia

O líder do Democratas, Efraim Filho, disse que Rodrigo Maia pode ir além, porém o partido ainda não fez um convite para que ele se torne candidato em 2018. Maia já se reuniu com o prefeito da cidade de São Paulo, João Doria.

O presidente da Câmara teria dito em uma oportunidade que nem quando Michel Temer está em viagens, ele senta na cadeira do presidente. Maia também mostrou-se contrário aos ministros Eliseu Padilha e Moreira Franco. Em jantares com aliados, Maia também teria dito que deu sinais para Temer quando ele foi barrado na sua primeira denúncia, Maia disse que estava na hora de "reconstruir" o governo.

Leia tudo