O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) [VIDEO] Alexandre de Moraes criticou duramente a novela da Rede Globo "A Força do Querer", que terminou nesse sábado (21). Através do seu Twitter, o ministro acabou entrando em conflitos com outros internautas. A grande revolta dele é com a forma da autora Glória Perez mostrar um tipo de glamour no tráfico de drogas, iludindo pessoas e incentivando a entrada delas no crime, ao passar uma imagem de que o crime compensa.

Numa palestra realizada, nesta sexta (20), em São Paulo, ele acusou a novela de induzir pessoas para maus caminhos.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Novelas

Para ele, a forma de expor a vida da personagem Bibi Perigosa, interpretada pela atriz Juliana Paes, foi feito com uma abrangência totalmente equivocada. Segundo ele, a novela mostrou só alegrias: bailes funk, fuzil na mão, prostituição e muito dinheiro.

Depois, de acordo com o ministro, a novela enfatizou na tentativa da personagem se redimir, mas não conseguindo ter sucesso em sua vida, ao não conseguir nenhum emprego.

Em declarações à rádio Jovem Pan, ele falou que a autora foi infeliz ao retratar o tráfico nos morros. Depois, em seu Twitter, respondeu várias críticas e jogou uma pergunta no ar. Moraes queria saber se é correto, na visão dos críticos, o posicionamento da novela que glamouriza o tráfico de drogas e ignora o trabalho sério dos brasileiros.

Algumas pessoas acabaram discordando dele nas redes sociais e ele se irritou, dizendo para aqueles que estiverem contra a sua opinião, que fossem trabalhar. Moraes também criticou declarações do jornalista Josias de Souza, do portal de notícias UOL, em relação à novela das 21h.

Resposta de internauta

Um dos internautas não gostou da postura do ministro e fez forte declaração como resposta.

O usuário falou que pior que uma novela dessa é quando surge um ministro que apoia essa política falida de guerra e drogas que leva à morte milhares de brasileiros.

Outro internauta falou que no tempo em que o ministro participava do governo Michel Temer [VIDEO], na pasta da Justiça, ele tinha como ambição erradicar o comércio e uso de maconha, criticando seu apoio à guerra contra as drogas.

STF

No ano de 2015, a o STF (Supremo Tribunal Federal) começou a analisar um processo para ver se o porte de drogas para consumo poderia deixar de ser visto como crime no país. Na época, o julgamento foi interrompido com um pedido de vista do ministro falecido Teori Zavascki. Com sua morte, o caso passou para análise do ministro Alexandre de Moraes.