O juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato [VIDEO], concedeu uma entrevista para o jornalista Gerson Camarotti do canal Globo News. A entrevista foi transmitida nesta última terça-feira, 17 de outubro. O juiz federal foi questionado sobre vários momentos marcantes durante sua atuação na maior operação anticorrupção do Brasil.

Sérgio Moro falou sobre as tentativas de pessoas que cometem atos ilícitos de tentar frear as investigações, buscando a impunidade.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lava Jato

O juiz revelou que há muitas pessoas que sobrevivem de um sistema corrupto e tem a "ousadia" de tentar evitar as mudanças que buscam combater os atos ilícitos no sistema. Sérgio Moro diz que a postura dessas pessoas contra as investigações é algo realmente "vergonhoso", mas ele garante que nada muito efetivo foi conseguido, pois os processos contam com a importante sociedade civil e a opinião pública que em sua maioria, apoiam as investigações e condenações dos corruptos.

Caso Lula

Sérgio Moro comentou sobre o caso do ex-presidente Lula [VIDEO]que foi condenado pelo juiz a 9 anos e seis meses de cadeia. Moro disse que acredita que o Tribunal Regional Federal, 4ª Região, irá tomar a decisão correta sobre o caso. Lula será julgado em segunda instância após a condenação de Moro. Sobre outros processos em que Lula é réu, Sergio Moro avaliou não se sentir confortável para comentar, mas avaliou que tudo o que ele tinha que dizer sobre o primeiro processo do ex-presidente está na sentença proferida na Justiça.

Ameaças, candidatura e filme

O juiz foi questionado sobre possíveis ameaças que sofre com o andamento das investigações. Sérgio Moro preferiu não comentar sobre as ameaças, mas garantiu que há uma grande pressão devido ao grau de importância dos casos. Ele disse que nos bastidores há muitos que procuram a impunidade de diversas formas e isso realmente causa uma grande pressão.

O juiz de Curitiba disse que as pesquisas que o colocam como um candidato à presidência do Brasil estão "perdendo tempo". O juiz deixou bem claro que não pretende se candidatar a nenhum cargo político e que existem outras maneiras de servir a sociedade positivamente. Ele garante que o nome dele é colocado nas pesquisas contra a sua vontade.

Sérgio Moro foi um dos espectadores do filme Polícia Federal - A Lei é para Todos. O juiz não disse se gostou ou não do filme e nem se compactua com o conteúdo apresentado na ficção. Ele diz que recebeu o convite e assistiu como um espectador qualquer.