Michel Temer é um dos maiores juristas e advogados brasileiros e também, durante as últimas décadas, dedica-se à política. Desde o ano passado, com o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, do Partido dos Trabalhadores (PT), ele é o chefe de estado do Brasil. Michel tem passado por momentos de dificuldades em sua vida. O peemedebista teve um problema importante de saúde na semana passada e, com isso, acabou se afastando do poder. Não demorou muito para que a situação ganhasse níveis de temor no país.

Isso porque o chefe de Estado está com problemas de saúde muito sérios. Chegou-se à conclusão que a sua saída do poder estava relacionada às grandes mudanças na sociedade.

Não demorou muito para que boatos sobre a morte do peemedebista surgissem nas redes sociais e até em pequenos sites da internet, mas, afinal, como está o estado de saúde do presidente da República?

Saiba como está a saúde de Michel Temer; presidente está internado em São Paulo

O peemedebista está passando por um momento difícil, mas que, aparentemente, terá recuperação rápida. Aos 77 anos, Michel continua vivo. Ele está internado no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ele foi internado, após já ter feito um procedimento no Hospital Militar, na capital federal.

Michel chegou a tirar uma sonda da região urinária e isso causou, é claro, comprometimento em seu corpo inteiro. Os médicos já retiraram um material do local para fazer uma biópsia. O objetivo é ver se a próstata do presidente foi ou não afetada.

Ele está internado, mas a previsão é que tenha alta já no começo dessa semana, possivelmente ainda nesta segunda-feira (30).

Mal de Temer ocorreu em meio à sua quase morte política na Câmara dos deputados

Michel passou mal justamente quando a Câmara dos deputados votava se ele deveria ou não ser investigado ainda em seu mandato por corrupção e formação de organização criminosa.

Temer estava mais temeroso do que nunca, mas acabou tendo ampla vantagem para continuar no cargo, 251 votos a 233 votos, na quarta-feira passada (25). Ele teve bem mais sorte e aliados do que Dilma no ano passado, que foi a segunda presidente, desde a redemocratização do país, a deixar o cargo por conta de um impeachment.

Os próximos desafios de Michel Temer no governo federal

Apesar de ter vencido a votação, Michel ainda tem muitos desafios no seu pouco mais de um ano no poder. Um deles é tentar votar a reforma da Previdência e também a regulamentar a trabalhista. Já existem nomes que acreditam que isso não irá ocorrer devido à falta de tempo que o político ainda tem para ficar no poder.