O presidente da Câmara dos Deputados Rodrigo maia (DEM-RJ), divulgou vídeos sobre a delação premiada prestada pelo o operador Lúcio Funaro. A divulgação feita por Maia acabou gerando um confronto entre ele e o Presidente da República, Michel Temer [VIDEO].

Segundo os interlocutores do Palácio do Planalto, a atitude tomada por Maia, tem como objetivo direto, tentar constranger o governo e atingir Michel Temer.

Para o governo, o que Rodrigo Maia fez foi desnecessário, pois ele não tinha nenhuma obrigação de colocar os vídeos no site da Câmara.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Michel Temer

Maia e a defesa de Michel Temer acabaram em um bate-boca por causa da divulgação dos vídeos feita por Maia.

Este episódio pode pesar na analise do relatório sobre uma segunda denúncia contra Temer, que será analisada pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) nesta semana.

Temer está sendo acusado de obstrução a Justiça e organização criminosa no processo envolvendo a J&F.

No último sábado (14) a defesa de Temer publicou uma nota criticando a atitude de Maia, onde estava escrito “vazamentos criminosos” se referindo á divulgação dos vídeos. Maia também se manifestou sobre as criticas feita pela defesa de Temer, dizendo que o advogado Carnelós era um incompetente. Além dos vídeos da delação premiada de Funaro, foram divulgados documentos que tem relação direta com a segunda denúncia contra Michel Temer e os ministros Moreira Franco da (Secretaria-Geral) e Eliseu Padilha da (Casa Civil).

Estes materiais foram enviados pela presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) Cármen Lúcia, que teve seu ofício expedido uma semana depois que á segunda denúncia foi apresentada pela Procuradoria-Geral da República.

Segundo as informações, não existe um pedido de sigilo do material no ofício. Segundo a assessoria de Cármen Lúcia, Maia foi apenas oficiado e não tem tanta autoridade sobre o processo e que a autoridade máxima do processo é o relator do inquérito Edson Fachin.

Foi determinado por Wagner Soares, Secretário-Geral da Mesa Diretora, a divulgação dos vídeos no site da Câmara dos Deputados. Uma semana antes Maia havia feito críticas contra Temer e ao partido PMDB, sobre os peemedebistas estarem assediando os parlamentares do PSB com o intuito de unirem alianças. Maia deferiu as críticas por que o DEM já estava negociando um coligação entre partidos.

Rodrigo Maia diz que não houve nenhum vazamento

Após ter sido acusado de ter feito um “vazamentos de criminosos” pelo advogado de Temer e pela forma a qual foi tratado, Maia se mostrou muito irritado e disse que não teve vazamento, e que depois de tudo que já fez pelo presidente Temer, citou um exemplo dizendo que já havia defendido Temer na primeira denúncia.