O ex-presidente do Brasil Luiz Inácio Lula da Silva já tem nova data para prestar esclarecimento à Justiça brasileira. O depoimento foi marcado para o próximo dia 30 de outubro, às 14h30, em Brasília.

O juiz responsável pela intimação, Vallisney de Souza Oliveira, não chamou somente o ex-presidente para depoimento. Também foram convocados Luís Cláudio Lula da Silva, filho do ex-presidente, para esclarecer alguns fatos que ainda estão sendo analisados.

Vallisney de Souza Oliveira é juiz federal da 1ª Região e professor da Universidade de Brasília. Ficou famoso ao julgar processos ligados à Operação Lava Jato e à Operação Zelotes.

Lula já foi condenado pela Justiça uma vez e agora é réu em um processo que investiga a possibilidade de irregularidades na aquisição de 36 aviões de combate de uma empresa da Suécia, a Saab, e também é investigado por prolongar incentivos fiscais para empresas de montagem de veículos.

Lula ainda lida com a acusação do Ministério Público Federal e responde por tráfico de influência, crime organizado e lavagem de dinheiro. No mesmo dia do depoimento do ex-presidente, os empresários Cristina Mautoni e Marcondes Machado irão prestar seus depoimentos às 10 horas.

O cerco aperta

O juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato em Curitiba (PR), estipulou o prazo de dois dias para a defesa de Lula entregar na Secretaria da 13ª, Vara Federal na capital paranaense, os comprovantes originais dos pagamentos do aluguel do apartamento 121 do edifício Hill House, propriedade em São Bernardo do Campo (SP) supostamente adquirida com propinas recebidas da empreiteira Odebrecht, de acordo com acusação do Ministério Público Federal.

Pedido a ONU

O ex-presidente Lula, em uma tentativa de escapar de tantas investigações vindas de toda parte, entrou com um recurso junto ao Comitê de Direitos Humanos das Nações Unidas, em Genebra. A defesa de Lula alega que o ex-presidente tem sofrido perseguição judicial e que Sergio Moro é parcial em seu julgamento.

O recurso apresentado por Lula será julgado somente em 2018, próximo às eleições, o que poderá ajudar na campanha do ex-presidente, caso a denúncia seja aceita pela ONU. Essa “novela” da Operação Lava Jato já vem se arrastando por muito tempo, mas, agora parece estar perto do fim. O ex-presidente Lula lidera as pesquisas de intenção de voto até o momento, e seu eleitorado parece se fiel e acreditar na inocência do provável candidato a Presidência da República no próximo ano.

Resumindo, nos próximos meses, poderemos ter um candidato condenado a prisão ou um candidato a presidente da República.