O juiz federal Sérgio Moro é responsável pelos julgamentos da Operação Lava Jato no Paraná, mais especificamente na cidade de Curitiba. Ele finaliza as investigações em primeira instância para encaminhar e julga os casos, podendo haver recursos a um colegiado de juízes de segunda instância.

Moro já condenou o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva em primeira instância pelo caso do tríplex no Guarujá, no Litoral de São Paulo, imóvel que o petista é acusado de ter recebido em forma de propina da empreiteira OAS, Ele agora tem outros casos para concluir, inclusive mais alguns do ex-presidente Lula.

Quando irá acabar?

Com 45 processos em andamento nas mãos do juiz federal Sérgio Moro, mesmo com o magistrado tendo falado que está cansado e o Fim da investigação estar próximo, a Operação Lava Jato deve prosseguir até as eleições de 2018, mais especificamente um mês antes de acontecer.

Em setembro de 2018 deve ser o fim no Paraná da operação mais efetiva de todos os tempos no Brasil.

Sérgio Moro sempre se demonstra muito orgulhoso por fazer parte da Operação Lava Jato em por talvez ser o principal nome da magistratura no Brasil, não pela sua importância, mas, sim, pelo reconhecimento da população brasileira [VIDEO] pelo seu trabalho.

Moro acha importante o reconhecimento da população?

O juiz federal sempre faz questão de falar que não tem culpa de ter a fama que adquiriu durante o andamento da Operação Lava Jato. Ele afirma que esse apego da população aos magistrados é resultado da pouca dos políticos, pois os exemplos deveriam ser buscados nos políticos, mas na falta deles, surgem os magistrados.

Sérgio Moro afirma não ter culpa, mas admira e agradece muito o apoio da população na Lava Jato, pois julga muito importante para que a mesma continue em alta no cenário nacional.

Tanto que toda fase da investigação é publicada nos principais jornais do país para que todos fiquem por dentro do que está acontecendo.

O trabalho do juiz federal Sérgio Moro é somente julgar em primeira instância os processos da operação Lava Jato que são encaminhados pela força-tarefa da investigação na capital do Paraná, a cidade de Curitiba, onde o magistrado analisa todo o processo e capta provas [VIDEO]. Após isso decide se o réu será condenado ou não. Em caso de recurso de qualquer parte do processo, a decisão do juiz é analisada por um colegiado de juízes de segunda instância.

No caso de Lula será o Tribunal Regional Federal da 4°Região (TRF-4) que deve analisar a decisão de Moro de condená-lo a 9 anos e meio de prisão.