Em dia decisivo para o futuro do Brasil e do destino político do presidente da República, Michel Temer [VIDEO], o homem mais poderoso da Nação não suportou a ansiedade e passou mal antes do término desta manhã, segundo informações oficiais do Palácio do Planalto.

Michel Temer – que tem 77 anos e é o homem mais velho a ocupar o cargo de presidente em toda a história da República brasileira – precisou ser levado às pressas para o Hospital das Forças Armadas, no Distrito Federal, antes do fim da manhã. Na ocasião, as movimentações no Congresso Nacional, especificamente na Câmara dos Deputados referente à segunda denúncia de corrupção envolvendo o nome do presidente do Brasil, estavam associadas às manobras para atrasar o quórum.

Deputados federais governistas evitavam registrar presença no plenário do Parlamento brasileiro e se aglomeravam no salão verde. Aliados mais próximos do Planalto identificaram esta manobra como uma tentativa de valorização do passe, para que o voto contrário à continuidade das investigações pudesse valer emendas, favores e até mesmo cargos.

Desde que o deputado Bonifácio de Andrada optou pelo arquivamento da segunda denúncia na CCJ da Câmara dos Deputados, o governo federal iniciou uma ofensiva para a prevalência do arquivamento também em plenário. A votação da segunda denúncia chegou ao plenário nesta quarta-feira, dia 25, contudo o estado físico do presidente Temer não suportou tanta pressão. Michel Temer, que desde o impeachment da petista Dilma Rousseff passou a ocupar em definitivo o cargo de presidente da República – anteriormente era vice-presidente –, precisou ser atendido ainda no Palácio do Planalto, antes de ser transferido para o Hospital das Forças Armadas.

Conforme nota do governo federal, após exame, ficou constatado uma obstrução urológica. O médico oficial do presidente orientou a internação no hospital do Exército para melhores avaliações. Enquanto isso, as operações financeiras apresentaram queda, conforme informou a bolsa de valores de São Paulo. O recuo na movimentação financeira se deve tanto à sessão em Brasília para a votação da segunda denúncia, quanto ao estado de saúde do presidente brasileiro.

Michel Temer [VIDEO] está em seu quarto casamento e seu nome completo é Miguel Michel Elias Temer Lulia. Antes de se tornar presidente da República, ocupou os cargos de vice-presidente do Brasil, presidente da Câmara dos Deputados, deputado federal por São Paulo e secretário estadual de Segurança Pública. Há exatos 25 anos, quando do massacre do Carandiru, em São Paulo, Temer era chamado às pressas para ocupar o cargo do então secretário de Segurança Pública que caíra após as mais de 100 mortes.