O fato aconteceu na manhã desta quarta-feira (25). O presidente começou a passar mal e teve que ser socorrido para o centro cirúrgico do hospital militar de Brasília. As informações que foram passadas, até agora, é que o motivo seria urológico e não tem nenhuma ligação com o problema que ele já tinha no coração, sobre uma obstrução da artéria coronária.

O presidente estava no Palácio do Planalto acompanhando a votação sobre a segunda denúncia contra ele, que está acontecendo na Câmara dos Deputados.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Governo

Os parlamentares definirão se o caso de Temer poderá ser analisado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) ou ficará arquivado no Congresso.

A internação do presidente foi anunciada na Câmara, mas a ordem é para que continue normalmente o andamento da votação.

É necessário, no mínimo, a presença de 341 deputados para que o julgamento seja feito.

Como ainda faltam deputados para atingir o quórum necessário, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), defende que aqueles que tentam obstruir a votação, que seja descontados de seus salários esse dia de trabalho.

Algumas informações do site UOL falam que o presidente passou mal logo após o almoço, no caso, perto das 13h30.

Para não causar muito susto nos parlamentares, o líder do Governo, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), disse que o peemedebista foi apenas realizar exames de rotina e que hoje mesmo estaria de volta ao Planalto. Logo, a assessoria do presidente dará uma nota sobre o que aconteceu e como está a saúde dele.

Denúncia

Temer foi acusado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) de tentar obstruir a Justiça e participar de uma organização criminosa [VIDEO].

Outros políticos do PMDB também foram alvos da denúncia [VIDEO], como Moreira Franco e Eliseu Padilha.

Conforme a denúncia, os acusados montaram um esquema corrupto de propina que afetou órgãos públicos. Temer é apontado como o líder da organização criminosa. As empresas alvo deles teriam sido: Petrobras, Caixa Econômica e Furnas. Eles negam qualquer irregularidade.

Saúde de Temer

O presidente queria aguardar o final da votação dessa segunda denúncia para depois ir ao hospital fazer um possível cateterismo para a desobstrução da artéria. Mas, a internação de hoje é decorrência de outro problema.

O secretário de Comunicação Social da Presidência da República, Márcio Freitas, afirmou que Temer foi ao hospital do Exército caminhando normalmente e que tudo estava bem. Mas o fato gerou estranheza em muita gente.