Já é conhecida a relação quase íntima entre a empresa JBS, dos irmãos Joesley e Wesley Batista, com diversos políticos notórios do Brasil. Diversos escândalos vieram a público no ano de 2017. Com base nisso, veja a lista dos seis maiores suspeitos de recebem propinas pagas pela empresa:

1º - Guido Mantega

Economista nascido na Itália, Mantega foi ministro da Fazenda e Ministro de orçamento e gestão do governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Também foi ministro da Fazenda no primeiro mandato da presidente Dilma Rousseff.

Em setembro de 2016, foi preso pela Polícia Federal e solto no mesmo dia alegando problemas de saúde, A suspeita é que Guido Mantega tenha recebido ao menos R$ 220 milhões de reais da JBS.

Ele atuaria como intermediário para pagamentos ao PT.

2ª - Lula

Do sindicato à Presidência da República, conhecido por muitos como “pai dos pobres”, Lula foi considerado um dos melhores presidentes do Brasil por muitos brasileiros. Atualmente, Lula é o principal suspeito de uma das maiores operações federais contra fraudes já revelada na história. A suspeita é que Lula possa ter recebido pelo menos R$ 180 milhões em propinas da JBS.

3ª - Dilma Rousseff

Primeira mulher a assumir o cargo máximo do País, também foi a primeira presidente mulher a ter o mandato definitivamente cassado, por muitos considerado um “golpe”, por outros uma “salvação”. Seu sucessor, o atual presidente da República, Michel Temer, foi o grande articulador do processo de impeachment que foi instaurado contra a ex-presidente.

Suspeita-se que Dilma possa ter recebido pelo menos R$ 100 milhões da JBS por troca de favores.

4ª - Aécio Neves

Candidato à presidente derrotado na eleição de 2014, Aécio Neves, neto do ex-presidente Tancredo Neves, com quem adquiriu suas primeiras experiências políticas, foi surpreendido com diversas acusações de recebimento de propinas, e chegou a ser afastado de seu mandato de senador (PSDB-MG) pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Suspeita-se que Aécio e seu grupo tenham recebido pelo menos R$ 80 milhões da JBS.

5ª - Eduardo Cunha

Economista nascido no Rio de Janeiro, foi a pessoa chave do processo de impeachment de Dilma Rousseff. Foi preso e condenado a mais de 10 anos de prisão pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro, e evasão de divisas. Suspeita-se que pelo menos R$ 30 milhões foi recebido por Eduardo Cunha da JBS.

6º - Michel Temer

Atual presidente do Brasil, Michel Temer é considerado um grande político e articulador, além de ter em mãos o maior partido do Brasil, o PMDB. Exerce forte influência sobre os Poder Legislativo e Judiciário. Suspeita-se que Michel Temer tenha recebido pelo menos R$ 20 milhões da JBS por troca de favores.