A BBC Brasil trouxe uma extensa reportagem com uma vertente do PSDB conhecida por poucos: o PSDB Esquerda Pra Valer (EPV). Acredite se quiser, mas dentro do PSDB, apontado por muitos como uma das principais bandeiras de centro-direita da política brasileira, um grupo de tucanos defende que o partido se alinhe cada vez mais as ideologias de esquerda. Na visão dos integrantes do PSDB EPV, o partido surgiu do espectro da esquerda, e deve voltar para lá daqui em diante.

O PSDB Esquerda Pra Valer é composto ainda por uma parcela pequena de integrantes, apenas 5,5 mil militantes.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal PSDB

Se comparado ao quadro geral de filiados ao PSDB, que suporta 1,5 milhão de inscritos, é possível observar que a ideia de um partido mais voltado à esquerda não é bem difundida internamente.

Mesmo assim, essa vertente esquerdista do PSDB agreda alguns vereadores, deputados federais e estaduais e um ex-governador de São Paulo.

Segundo a reportagem publicada pela BBC Brasil, o PSDB EPV é contra o prefeito de São Paulo, João Doria, e ao Movimento Brasil Livre (MBL). Também são críticos a Michel Temer e ao PT. Apesar disso, afirma a publicação, não apoiaram o impeachment da presidente Dilma Rousseff [VIDEO]. O grupo se mostra favorável à candidatura de Geraldo Alckmin a Presidência da República. Também creem que o liberalismo econômico e o modelo de privatizações não são as melhores formas de se gerir.

A redução da maioridade penal é uma das críticas dos "tucanos esquerdistas". Eles apoiam a descriminalização da maconha e do aborto, além da taxação de grandes fortunas e voto facultativo.

Os melhores vídeos do dia

João Doria

O prefeito de São Paulo é uma prova de como o PSDB se afastou de suas origens, na visão dos integrantes da esquerda tucana. Nascido de Franco Montoro, Mario Covas e Fernando Henrique Cardoso, em 1988, pós-ditadura militar, no berço de políticos e intelectuais mais voltados à esquerda, o PSDB teve que apelar para um empresário sem qualquer ideologia crítica para se "reinventar"

Fernando Guimarães Rodrigues, coordenador nacional do EPV, afirmou à BBC que João Doria escolheu o partido errado. Rodrigues fez parte da gestão do prefeito de São Paulo por um breve período, mas logo pediu demissão e saiu fazendo duras críticas ao prefeito. Rodrigues resumiu: "Se Doria tem boa-fé, ele precisa fazer um exame crítico, sincero".

A situação de João Doria com a esquerda tucana piorou ainda mais quando o prefeito de SP fez um vídeo atacando o ex-governador do PSDB, Alberto Goldman.

Geraldo Alckmin

Essa aversão de João Doria aproxima os tucanos de esquerda de Geraldo Alckmin. O governador é o preferido do EPV para representar o partido no pleito presidencial do próximo ano.

Segundo a BBC, Alckmin se encontrou com o grupo na última semana.

Rodrigues afirmou que Alckmin não é um político conservador e de direita, como muitos o qualificam. Segundo o coordenador nacional do EPV, o governador de São Paulo já fez diversas ações de de cunho social. E completou dando mais uma alfinetada: "É diferente de Doria, que pensa no marketing", afirmou.

MBL

O Movimento Brasil Livre é um dos principais alvos dos tucanos de esquerda, segundo a BBC Brasil. Rodrigues afirmou que "as portas do PSDB estão fechadas para eles [MBL]". O senso comum interno no EPV é que o MBL tenta usar o PSDB com fins eleitorais próprios.

Fernando Henrique Cardoso

O ex-presidente FHC, em 2014, durante um evento com intelectuais, afirmou que as pessoas não acreditavam que ele era de esquerda. E completou: "Embora seja verdade".

Rodrigues argumentou durante entrevista à BBC Brasil que FHC arquitetou a maioria dos projetos sociais posteriormente aplicados pelo PT [VIDEO].