Jair Bolsonaro (PSC) [VIDEO] tem sido um dos políticos mais comentados dos últimos anos, na maioria das vezes envolvido em polêmicas de diversos teores. Existe uma grande repulsa por parte de grupos de esquerda pelo deputado federal que tem discursos conservadores, mas como dizem não existir propaganda ruim, quanto mais o político incomodava seus opositores, mais famoso ele ficava. Os apoiadores de bolsonaro dizem que ele não possui apoio da mídia, afirmando que estão a todo momento tentando atacar o deputado, mas, se esse for o caso, não parece estar funcionando porque pesquisas independentes atuais mostram que o conservador está tomando seu espaço no ranking de presidenciáveis de 2018, tornando-se cada vez mais relevante com números significantes nas pesquisas.

A plataforma digital "DataPoder360" realizou uma pesquisa via telefone, em que entrevistou 2.171 eleitores de 143 cidades diferentes do Brasil. E Bolsonaro aparece empatado tecnicamente com o ex-presidente Lula (PT) [VIDEO], Lula com 26% e Bolsonaro com 25%. A pesquisa foi realizada entre os dias 16 e 18 de novembro. Nessa mesma pesquisa, foi registrado que por preferência espontânea (pesquisa realizada sem apresentar uma lista pré-determinada com opções de voto), o deputado aparece em primeiro lugar com 22% de intenções de voto, seguido de Marina Silva (Rede) e Ciro Gomes (PDT) que ficaram com 12% cada um.

O Instituto Vertude também realizou uma entrevista via telefone, mas com uma amostra superior, contando com 6.370 eleitores de todo o país. E na última sexta-feita foi divulgado o resultado, em que Bolsonaro aparece em primeiro lugar contando com 35,5% de preferência, enquanto o segundo lugar foi ocupado por Lula que contou com 27,0%.

A última pesquisa realizada pelo Ibope foi divulgada no dia 30 de outubro desse ano e a discrepância entre o resultado em comparação com pesquisas independentes é considerável. A pesquisa do Ibope contou com 2002 pessoas, em 143 municípios, e foi realizada em dois dias, 18 e 22 de outubro de 2017. A margem de erro estimada por eles é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Pela pesquisa estimulada (em que os pesquisadores apresentam uma lista de opções), Lula lidera contando com 35% dos eleitores e é seguido por Bolsonaro com apenas 13%, o que é uma diferença considerável, já que a margem de erro é de apenas 2%. Em um diferente cenário, onde eles não botaram Lula nas opções, Bolsonaro empata com Marina Silva com 15% das intenções.