A Comissão Parlamentar Mista de Inquérito (CPMI) da JBS está em curso, mas para os comandantes o resultado final deste relatório se resumirá em uma resistência ao pedido de indiciamento e prisão do ex-procurador-geral da República, Rodrigo janot e de seu entorno durante seu mandato na Procuradoria Geral da República.

O ex-ministro Eugênio Aragão ao falar sobre Janot [VIDEO], afirmou que existem pessoas que não sabem sair, e que fazem uma entrada triunfante e magnífica, aproveitando-se das circunstâncias da nova função, se exibindo e achando que vão ficar para sempre neste cargo, se apegam ao cargo e lhes traz tanto respeito e poder, mas quando chega a hora de passar o trono para outro ficam fazendo beicinho sem querer entregar.

Eugênio afirmou ainda que há pessoas que quando saem da posição que ocupavam, ficam com raiva das pessoas que vão ficar em seu lugar, e que têm pessoas que tentam resistir e não querem transmitir o cargo, ainda que esse repasse seja feito dentro das normalidades institucionais, pois acham um grande desaforo escolher seu sucessor sem sua aquiescência.

O ex-ministro Eugênio disse ainda que geralmente essas pessoas que tem dificuldade em deixar o cargo, acham que o novo sucessor devem ser escolhidos por quem ocupava o cargo anteriormente.

Para o ex-ministro Eugênio Aragão, é assim que Janot [VIDEO] se comportou ao deixar o cargo de PGR. Eugênio afirmou que Janot é um "espírito que ainda não tomou consciência que se desencarnou e acabou virando um encosto para os que ficaram, se parecendo com um espírito obsessivo".

Os melhores vídeos do dia

Ex-Ministro Eugênio faz elogios à Procuradora-geral Raquel Dodge

O ex-ministro Eugênio disse que Janot fez uma conta no Twitter no intuito de ser lembrado pelas pessoas. Segundo o ministro, Janot apareceu em uma entrevista para o jornal "O Globo", com um tom muito acima de seu direito contra a decisão do ministro Ricardo Lewandowski que decidiu devolver o acordo de delação premiada ao Ministério Público Federal (MPF).

Ainda em seu artigo, Eugênio disse que cada um deve ficar em seu devido lugar. Ele falou que Janot não quer se aposentar por medo da exclusão do cargo, do "ostracismo", termo utilizado pelo ministro em sua fala contra Janot. ele ainda afirmou que Janot deve deixar o STF para quem realmente sabe e tem o poder para comandar. Ele citou o nome da Doutora Raquel Dodge que, segundo ele, em apenas dois meses já mostrou várias habilidades e virtudes, das quais ele assegurou que Janot não possuía. Dentre essas qualidades, Eugênio destacou o profissionalismo, a dedicação e a discrição que segundo ele, são virtudes de Raquel Dodge.