Em meio à polêmica sobre a nomeação do deputado federal Carlos Marun (PMDB/MS) para a Secretaria de Governo, o presidente Michel Temer empossou, na tarde desta quarta-feira (22), o congressista em primeiro mandato Alexandre Baldy (GO) no Ministério das Cidades.

Em concorrida cerimônia no Palácio do Planalto, a nomeação de Baldy contou com presenças de parentes, amigos e ministros e assessores do governo Temer, além de prefeitos e outros convidados.

Elogiado por Temer, ministro entra no lugar de Bruno Araújo

Muito elogiado por Michel Temer, Baldy, que precisou sair da legenda Podemos para assumir a pasta, referiu-se ao presidente dizendo: “Nós tiramos o Brasil do vermelho”.

Publicidade

O novo ministro preenche lacuna deixada pelo parlamentar Bruno Araújo (PSDB/PE), que agora retoma o seu mandato na Câmara dos Deputados.

Araújo entregou sua carta de demissão ao presidente Michel Temer, no dia 13 de novembro, alegando falta de amparo do seu partido político para continuar à frente desse ministério.

Novo ministro é indicação de Rodrigo Maia (DEM/RJ)

O nome de Alexandre Baldy teria sido indicado para o Ministério das Cidades pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM/RJ).

Por isso, Michel Temer vem demonstrado muita alegria, com esse processo.

Essa nomeação apresenta-se como a possibilidade de reconciliação entre ambos. A posse significa também uma oportunidade de preparação da Câmara para o governo conseguir pautar a votação da reforma da Previdência Social, que está pronta desde o mês de maio, aguardando cenário propício.

Boatos diziam que Maia queria Presidência da República

Temer e Maia recentemente se estremeceram devido aos boatos dando conta de que o presidente da Câmara gostaria que o peemedebista caísse do cargo para ele assumir.

Publicidade

Rodrigo Maia, então, teria dito a Temer, que não queria a Presidência da República e que também não havia feito nada para ele sofrer um impeachment, como ocorreu com a ex-presidente Dilma Rousseff.

Com relação ao aguerrido defensor das reformas de Temer, o deputado Carlos Marun (PMDB/MS), a ordem é que ele deve aguardar um pouco mais, mas sua nomeação no governo é quase certa pelo seu desempenho na articulação política junto ao Governo. Até mesmo porque o deputado Antônio Imbassay (PSDB/BA), é quem está ocupando o cargo de Secretário de Governo.

Atendendo ao pedido do presidente tucano licenciado, o senador Aécio Neves (MG), Temer não deverá tirá-lo dessa posição neste momento.