Em uma entrevista exclusiva prestada a um programa chamado Nocaute, o ex-presidente Luiz Inácio Lula [VIDEO] da Silva (PT [VIDEO]) voltou a fazer afirmações sobre suas promessas que pretende cumprir caso seja eleito presidente outra vez no Brasil. A entrevista foi postada em um vídeo no YouTube na última sexta-feira (17).

O entrevistador, Fernando de Morais, pediu para que o ex-presidente falasse mais um pouco sobre algumas declarações feitas durante a passagem de sua caravana “Lula Pelo Brasil”, quando passou no estado de Minas Gerais.

Essas afirmações foram sobre mudanças que seriam essenciais para o povo, como por exemplo, reaver tudo que o governo golpista do presidente Michel Temer está vendendo, ferindo o patrimônio nacional e também revogar as reformas trabalhistas feitas durante o governo de Temer, as quais têm ferido a soberania e tirado os direito dos trabalhadores.

O entrevistador também pediu para que Lula falasse um pouco da democratização dos meios de comunicação no Brasil.

Respostas dadas pelo ex-presidente Lula

O ex-presidente Lula começou respondendo que as pessoas estão cientes do que está acontecendo e que a sua proposta para começar essas mudanças parte de um referendo revogatório.

Lula acredita que se sua proposta de referendo for aprovada no Congresso Nacional para que o povo libere uma autorização para que as reformas sejam feitas, ele estará pronto para começar.

Sobre os desmontes de empresas públicas brasileiras como a Petrobras, Lula falou que ela chega a ser mais que apenas uma empresa que trabalha com o petróleo no Brasil; a Petrobras é quem acaba gerando um grande desenvolvimento no país.

Segundo o ex-presidente, existem milhares de pequenas empresas que dependem do crescimento e desenvolvimento da Petrobras, pois a empresa sempre foi a que mais investe em pesquisas neste país.

Lula ressaltou que o pré-sal só foi encontrado porque foram feitos muitos investimentos em pesquisas na área.

Lula também disse que na época, os diretores e presidentes da Petrobras chegaram a dizer que a busca pelo pré-sal não iria dar certo, pois estava a sete mil metros de profundidade. O entrevistador Fernando Morais chegou a afirmar que parecia economicamente inviável.

Lula disse que não seria tão inviável, pois estava sendo usado no processo o xisto, que é um gás americano considerado barato. O ex-presidente disse que antes do pré-sal começar a funcionar, um barril de petróleo custava cerca de oito dólares e meio e hoje em dia, caiu para seis dólares e meio devido aos investimentos em pesquisas, tecnologias e conhecimento. O resultado disso tudo é que hoje a metade do petróleo consumido no mundo é fornecido pelo pré-sal.