Garotinho foi preso em uma cela da cadeia de Benfica, onde ficam os presos da Lava Jato. Sua prisão foi decretada na quarta-feira (22) e junto com a mulher, Rosinha, ele é acusado de praticar crimes de colarinho branco, sendo alguns deles: crimes de corrupção, concussão, participação em organização criminosa e falsidade na prestação das contas eleitorais. O ex-governador, entretanto, nesta sexta-feira, 24, precisou ser conduzido até a 21ª DP (Bonsucesso), para fazer sua oitiva, pois ele revelou ter sido vítima de violência dentro da cadeia e acusou quem menos se espera de tê-lo agredido.

Em seu depoimento, Anthony Garotinho garantiu que sua cela foi invadida à noite e ele sofreu a suposta violência.

Por outro lado, segundo agentes da Seap, a versão seria outra completamente diferente.

Garotinho não está satisfeito com sua prisão e até recentemente cumpria prisão domiciliar.

Violência em Anthony Garotinho teria sido cometida por agentes penitenciários

O ex-governador disse que agentes da Seap, ou seja, os agentes penitenciários que deveriam estar lá para protegê-lo, na verdade, seriam seus agressores. A história foi contradita pelos agentes que alegam que os ferimentos em Garotinho, a contar com um joelho ralado e um dedo do pé machucado seriam fruto de uma autolesão do ex-governador. A história teria sido criada por ele e uma autolesão promovida por ele próprio. Ele teria pisado em seu próprio pé e se jogado no chão para aparecer lesionado.

O advogado do ex-governador disse que as agressões aconteceram à noite, que entraram em sua cela apenas para lhe darem uma coça.

A suspeita é que Sérgio Cabral teria mandado fazer.

Defesa já temia risco à integridade física

Coincidência ou não, na quinta-feira, o advogado de Garotinho já falava em risco à integridade física de seu cliente e acusou integrantes da quadrilha de Sérgio Cabral (PMDB) de estarem tramando um possível ataque ao ex-governador Garotinho.

O advogado revelou que Garotinho estava em uma cela sozinho e que temia por este fato, já que qualquer agressão não teria nenhuma testemunha. Um dia depois foi exatamente o que aconteceu, Garotinho teria sido atacado às escondidas sem que nenhuma testemunha aparecesse para falar do caso.

Garotinho e sua esposa negam os crimes aos quais são acusados.

O advogado também disse que pediria um 'habeas corpus' aos dois alegando risco à integridade física dos políticos [VIDEO].

Ministério Público quer transferência

Mas os motivos do MP são outros completamente distintos [VIDEO]. O MP quer que Garotinho seja transferido para um cadeião comum, já que seus crimes nada tem haver com a Lava-Jato e por isto, ele perderia o 'benefício' de estar em Benfica.

Mais de Política: Temer é internado, precisa de cirurgia e médico acreditou na morte do presidente [VIDEO]