O líder do Movimento Brasil Livre (MBL) foi o ilustre convidado da rádio Jovem Pan desta terça-feira (14), programa que vai ao ar com os mais diversos convidados. Kim Kataguiri é um rapaz de 21 anos listado como um dos 30 jovens mais influentes do mundo segundo a Time, devido ao MBL. Já fez parte da folha de São Paulo mas segundo ele mesmo, o contrato venceu e talvez não o quiseram mais.

Com diversos assuntos debatidos, chegou-se a uma pauta que interessa a muitos brasileiros, afinal, quem o jovem Kim e seu movimento em prol da sociedade irá apoiar em 2018? Qual o perfil do candidato para 2018?

(Video)

O jovem líder do MBL, Kim, foi muito claro e incisivo em sua resposta "hoje a gente não tem candidato" cita, referindo-se ao Movimento Brasil Livre.

O perfil do candidato de Kim e do MBL para a presidência de 2018

De acordo com os interesses do jovem e de seu Movimento MBL, o candidato deve preencher os seguintes requisitos:

  • Fechar o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social o BNDS;
  • Privatizar a Petrobras;
  • Fazer a reforma da Previdência;
  • Inverter a prioridade de investimento da educação superior para a educação básica;

Nas exigências de Kim, existem detalhes a serem observados como por exemplo o fechamento do BNDS que custaria o montante de 2.000 funcionários (número atual de empregados atuando pelo Banco) que podem ficar "a ver navios".

O corte não custaria tanto no final das contas, se levado em consideração o bem maior, segundo a visão de Kim. Já a privatização da Petrobras aliviaria as verbas e o custeio em geral.

A reforma da previdência já vem sendo trabalhado pelo governo Temer, que enfrenta uma onda de austeridade de todos os lados.

Muitos brasileiros acreditam que o presidente interino Michel Temer já sabia o "pepino" que iria ter quando entrou nos bastidores do 'poder', o que vem apenas se confirmando com tantas dificuldades enfrentadas.

A inversão de prioridade referida por Kim Kataguiri trata-se claramente de uma atenção mais especial como um investimento nos jovens desde o começo de sua carreira seja qual for a área de atuação, o que aumentaria a qualidade de toda uma estrutura da sociedade.

Quando indagado sobre o Dr Rey, Kim afirmou querer saber das propostas, que segundo ele não ouviu nenhuma do médico cirurgião.

Kataguiri estava sem papas na língua, falou de Caetano Veloso e discutiu diversos assuntos, além de falar de seu livro "Quem É Esse "*******" Para Estar Na Folha". O prefeito João Dória também não escapou das críticas do jovem, que afirmou que o prefeito de São Paulo é "mão fechada" utilizando um termo popular.

A visão do líder do MBL

Em meio a uma bateria de perguntas, o jovem disse não acreditar em poder absoluto e que se o recebesse de alguém rejeitaria na mesma hora sem titubear.

Kataguiri não acredita na política como uma fé, não acredita e não concorda com a centralização do poder (considerando-o perigoso e antidemocracia) além de não acreditar em um 'salvador da pátria', mas que existam pessoas menos piores(ou como sendo melhores opções) para que possam levar o Brasil para frente, pelo menos para que se tenha um avanço significativo.

Candidatura de Kim para 2018?

Quando questionado sobre sua carreira, ele mostrou-se interessado em ingressar na política, como deputado federal. No segundo sábado de agosto (12) o site do Brasil247 chegou a cogitar suposto lançamento do Senador Ronaldo Caiado a Kim Kataguiri para deputado federal. O fato é que se isso for verdadeiro Kim estaria escondendo o jogo e pensando mais a fundo sobre o caso.

O jovem líder do MBL fez também elogio moderado ao senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) dizendo acreditar que o mesmo é um bom parlamentar.

Siga a página Eleições
Seguir
Não perca a nossa página no Facebook!