O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se manifestou neste domingo, dia 26, em seus perfis oficiais nas redes sociais, acusando a Operação Lava Jato, de só aceitar delações premiadas de empresas, cujo teor das delações sejam mentiras contra ele ou contra membros de sua família [VIDEO].

A nota divulgada pelo ex-presidente em seu Facebook oficial veio logo após uma reportagem do Jornal "Folha de São Paulo" que informou que os procuradores da Operação Lava Jato em Curitiba iriam fazer pressão sobre a empresa Andrade Gutierrez, para que delatassem Fábio Luis Lula da Silva, conhecido como 'Lulinha', que é o filho mais velho de Lula.

Em um trecho da nota consta que a reportagem do Jornal "Folha de São Paulo" acaba de fornecer, alguns elementos que demonstram que a Operação Lava Jato tenta criar versões com o intuito de prejudicar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, bem como os membros de sua família, optando por condicionar delações premiadas à confirmação de depoimentos mentirosos [VIDEO].

Na nota, o ex-presidente acusa a Operação Lava Jato de pressionar os réus, bem como os investigados, para que confirmem narrativas acusatórias que foram previamente formuladas pelos membros da força tarefa.

Segundo consta no comunicado publicado no Facebook, o ex-presidente Lula ainda faz menção a outras situações semelhantes, em que envolvia o ex-ministro Antônio Palocci e o ex-presidente da OAS Léo Pinheiro, que depois de serem levadas ao conhecimento da Procuradoria Geral da República (PGR), por seus advogados de defesa com solicitação de apuração, e que acabaram por ser arquivadas, sem ter sido investigadas pelo Ministério Público.

Confira a nota na integra:

Entendendo melhor o processo

A Operação Lava Jato está em busca de informações se a empresa de telefonia 'Oi', que é uma empresa do grupo Andrade Gutierrez, investiu o montante de R$ 82 milhões, na empresa Gamecorp, que entre os sócios proprietários está o filho de Lula, o Lulinha. A força-tarefa busca esclarecer porque a Oi, transferiu o valor para a Gamecorp (que depois passou a se chamar PlayTV), numa época em que a empresa acumulava grande prejuízo.

Os advogados do ex-presidente Lula tomarão providências

Os advogados de defesa do ex-presidente Lula afirmam que tal fato já foi investigado pela Operação Lava Jato, e que não foram encontradas provas de ilegalidade, na relação entre as empresas Gamecorp e Oi, e que as investigações sobre o assunto têm sido reabertas sem qualquer materialidade.

Os advogados afirmam ainda o fato configura abuso de autoridade, isso porque força os depoimentos dos delatores, além de deixar evidente o mau uso dos procedimentos jurídicos e das leis apenas para fins políticos. Algumas providências sobre o caso serão tomadas, dentre elas, serão enviados os fatos abordados pela reportagem do Jornal "Folha de São Paulo" para análise da Procuradoria Geral da República.