Luiz Inácio Lula da Silva, o Lula, participou neste domingo de um congresso do PCdoB, que deve oficializar Manuela como sua candidata à presidência da República nas eleições do ano que vem. Durante o evento, Lula analisou aquele que, neste momento, de acordo com as pesquisas, se torna o seu principal oponente: Jair Bolsonaro.

Todas as pesquisas prévias às eleições de 2018, ainda não oficiais, indicam Lula como o líder da corrida e Jair Bolsonaro, deputado federal, no segundo lugar.

Eles fariam, em tese, uma disputa de segundo turno marcada por polos políticos bastante diferentes.

"Eu não sou de extrema-esquerda e Bolsonaro também não é de extrema-direita. Ele é bem mais do que isso e quem convive com ele sabe disso. Mas eu acho que ele tem todo o direito de poder se candidatar à presidência", comentou Lula neste domingo, durante discurso de aproximadamente 40 minutos.

No entanto, o principal líder da esquerda brasileira tratou de dar uma "advertência" aos eleitores que, faltando menos de um ano para as eleições, estão pensando em dar um voto a Jair Bolsonaro.

"O país colherá o que planta", colocou. Outros nomes como João Doria, Geraldo Alckmin, Marina Silva, Ciro Gomes e até Luciano Huck estão entre os cotados para concorrer.

Não perca a nossa página no Facebook!
Leia tudo