Segundo o conceito clássico consagrado há uns 200 anos atrás na escola de economia clássica (liberal), renda seria um acrescido a partir de si mesmo, como exemplo, um aluguel de um imóvel. Ou ações de uma empresa que são valorizadas por seu desempenho ou até mesmo, as aplicações de um banco remunerando fazendo pagamento dos juros ao poupador. O salário não seria renda por ser a contrapartida do trabalho. Se quem trabalha receber o valor gerado por seus próprios esforços, não tem nenhum ganho econômico, no mesmo modo, quando se trabalha por conta própria.

Não perca as atualizações mais recentes Siga o Canal Lula

Mesmo se adotassem essa ideia que trabalho seria um capital e o salário é um investimento, não seria obtido renda, mas prejuízo.

Nesse interim, o candidato e ex-presidente da república, Lula, disse que salário não pode ser concebido como renda.

Segundo informações do jornalista, Ricardo Galhardo, do jornal Estadão [VIDEO], escreve que o ex-presidente e pré-candidato à presidência em 2018, Luiz Inácio Lula da Silva, disse em discurso neste sábado (18) em Diadema [VIDEO], ABC Paulista, que o povo não deve pagar imposto sob salário. Para Lula, o salário não é renda e não deveria ser computado como algo para tributar e ser revertido em imposto. Assim, para o petista, a maior tributação deve ser do rico.

Além de afirmar isso várias vezes ao longo do discurso, ele disse que algumas categorias até conseguem negociar aumento, mas são alvo da Receita federal. O pré-candidato, não deu maiores detalhes para sua proposta, mas, salientou que por não ser renda, não deveria ser revertido uma parte em imposto.

Ainda disse, que os trabalhadores como os metalúrgicos, os químicos, os gráficos, são “coitados”, pois, podem fazer um melhor acordo possível de melhoria do seu salário, porém, quando vem esse aumento a Fazenda vem e leva tudo.

Ainda, o ex-presidente Lula, comentou imediatamente, que vai tirar todas as resoluções do presidente Michel Temer como as mudanças para conceder a exploração do pré-sal.

Lula disse que se voltar revogará tudo, mas não especificou qual decisão seria revogada por ele.

O ex-presidente, faz esse discurso em comemoração, em um evento do partido, dos 35 anos da vitória do PT (Partido dos Trabalhadores), as eleições para prefeito em Diadema. No ano de 1982, quando o partido tinha de existência apenas um ano, o petista então, Gilson Menezes, que era um membro do Sindicato dos Metalúrgicos da região do ABC Paulista, venceu aquelas eleições levando o Partido dos Trabalhadores a ter um cargo municipal pela primeira vez no Executivo.